Guia do Brasileirão 2021 | O América Mineiro de Lisca

Em parceria com as redes sociais oficiais do Brasileirão, lançamos o Guia do Campeonato Brasileiro 2021. No primeiro dia, vamos conhecer o América Mineiro de Lisca.

O América Mineiro chega ao Brasileirão 2021 com expectativa alta após a ótima campanha na Série B — e, por consequência, o vice campeonato — e na Copa do Brasil. Nesta temporada, o técnico Lisca promoveu mudanças na forma da equipe jogar. Laterais por dentro, pontas dando mais amplitude e uma troca de posições interessante nos lados do campo com os movimentos do centroavante Rodolfo. Chegou o momento de conhecer mais a equipe de Lisca.

Lisca tem a sua equipe bem definida e com apenas uma dúvida: Ademir retornando ao time no lugar de Bruno Nazário ou Felipe Azevedo (Arte: TacticalPad)

A CONSTRUÇÃO DO AMÉRICA MINEIRO

Apesar de seus defensores não serem conhecidos pelo grande poder na construção das jogadas, o técnico Lisca tem estimulado cada vez mais Eduardo Bauermann e Anderson a saírem por baixo e em passes curtos. Neste processo, a equipe tem alguns “gatilhos” para realizar a saída.

Caso o adversário não pressione a saída de bola e fique numa zona intermediária, o lateral direito Diego Ferreira auxilia os defensores na saída de bola. Quando o adversário faz uma marcação mais alta, apenas fechando os espaços, os dois laterais ficam mais próximos e alternam para ajudar Anderson e Eduardo.

Quer ajudar o Footure a produzir ainda mais, receber conteúdos exclusivos e ter descontos na Loja Futeboleira e nos Cursos? Faça parte do Footure Club

Por outro lado, quando o rival busca pressionar o América/MG logo na saída de bola; a equipe de Lisca tem os laterais auxiliando e Zé Ricardo e Alê mais próximos, logo atrás da primeira linha de pressão, para receber o passe e dar prosseguimento as jogadas.

Como observado no vídeo, uma das estratégias por trás dos laterais por dentro é puxar a marcação e abrir o espaço direto de passe do zagueiro para o ponta na direita ou esquerda, principalmente.

COMO ATACA O AMÉRICA MINEIRO

Quando o América Mineiro se posta no campo adversário e produz um ataque mais posicional, Lisca promove algumas situações interessantes para gerar vantagem. Com o ponta Ademir no banco de reservas devido a problemas na sua saída e treinos abaixo da média, podemos dizer que o clube tem “dois lados”.

Na esquerda, Felipe Azevedo busca receber o passe sempre rente a linha lateral, e no um contra um, para então definir o lance com duas jogadas: o corte para dentro e a finalização ou, então, uma enfiada de bola para área onde centroavante, um dos internos e o ponta direita infiltram para pegar a bola nas costas da defesa.

Ainda pelo lado esquerdo há uma troca interessante de posicionamentos entre o trio Felipe Azevedo, Alê e João Paulo. Enquanto o ponta e o interno esquerdo variam quem estará na amplitude e a entrelinha da jogada, o lateral esquerdo fica mais na base, como um lateral jogando por dentro; mas em diversos momentos é possível observar Alê mais aberto pelo lado com Felipe Azevedo quase alinhado ao centroavante Rodolfo.

O lado direito, sem Ademir, se tornou mais “controlado”. Bruno Nazario, meia de origem, atua no setor com a função de buscar o centro de campo e armar as jogadas com Zé Ricardo. Aqui entra uma peça importante na engrenagem: Juninho. O camisa 11 participa de todas as fases de jogo e está em todos os lugares compensando os movimentos de Nazário. Quando o meia fica aberto, Juninho infiltra; quando o camisa 10 busca o centro, ele abre como um ponta para gerar a amplitude, enquanto Diego Ferreira fica mais na base.

Lá na frente, o centroavante Rodolfo se mostra muito inteligente nos movimentos. Além de buscar oferecer apoio aos companheiros, uma linha de passe, tem buscado se desmarcar das defesas adversárias a todo instante. Inclusive, não é raro observar o jogador aberto do lado esquerdo para Felipe Azevedo ficar mais centralizado. Tem sido importante para Lisca nesse sentido.

COMO DEFENDE O AMÉRICA MINEIRO

A marcação começa logo após o América Mineiro perder a bola. De imediato, os jogadores pressionam o jogador com a bola e fecham os espaços. Como observamos na análise em vídeo, a equipe faz uma espécie de 4-1-3-2 para marcar a saída por fora e por dentro.

Um dos internos (ou Bruno Nazário) sobe pressão ao lado de Rodolfo para fechar as linhas de passe dos zagueiros; o outro interno fecha o passe no primeiro homem, Zé Ricardo fica a frente da defesa para interceptar passes e cortar a entrelinha e pelos lados (Juninho/Nazario e Felipe Azevedo) fecham os laterais.

Quando a equipe defende mais posicionalmente, existem duas possibilidades. No 4-1-4-1 com Ale e/ou Juninho fechando os lados do campo para dar mais força na marcação; ou então no 4-4-2 com Bruno Nazário próximo de Rodolfo e Juninho cobrindo o lado direito.

A marcação é predominantemente zonal com pequenas perseguições no setor de cada atleta para não gerar um desgaste maior de seus jogadores.

BOLAS PARADAS

Faltas laterais ofensivas: A equipe de Lisca segue uma lógica nas cobranças de falta para área com: 1 jogador na entrada da área, 1 jogador na ponta da área, 1 jogador atacando o segundo pau, 2 jogadores no primeiro pau e 1 jogador por dentro

Escanteios Ofensivos: pode variar entre cobranças diretas ou curtas. A principal característica são os zagueiros. Eduardo Bauermann e Anderson buscam atacar a bola vindo da entrada da área, enquanto um vai mais por dentro o outro, geralmente Anderson, vai no segundo pau. Quando as cobranças são curtas, é possível perceber um número maior de jogadores na segunda trave para tocar pro centro ou até mesmo cabecear direto.

Escanteios Defensivos: marcando por zona, a equipe se divide em 3 jogadores protegendo o primeiro pau, dois jogadores protegendo a segunda trave, dois jogadores por dentro, dois jogadores no rebote e mais um atleta livre, geralmente marcando o melhor cabeceador da equipe rival.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

O que é Ataque Posicional: explicando o conceito de um dos quatro tipos de ataque

O que é Ataque Posicional: explicando o conceito de um dos quatro tipos de ataque

0 Comentários
Renato Gaúcho muda padrão tático do Flamengo: controlar o jogo ou contra-atacar?

Renato Gaúcho muda padrão tático do Flamengo: controlar o jogo ou contra-atacar?

0 Comentários
Como joga o Coritiba de Gustavo Morínigo: análise tática completa

Como joga o Coritiba de Gustavo Morínigo: análise tática completa

0 Comentários
Os jogadores sub-23 com mais key passes do Brasileirão

Os jogadores sub-23 com mais key passes do Brasileirão

0 Comentários
As diferentes formas de sair jogando desde a defesa

As diferentes formas de sair jogando desde a defesa

0 Comentários
Como joga o Botafogo de Enderson Moreira

Como joga o Botafogo de Enderson Moreira

0 Comentários
Como David Luiz se encaixa no Flamengo de Renato: análise tática do novo zagueiro rubro-negro

Como David Luiz se encaixa no Flamengo de Renato: análise tática do novo zagueiro rubro-negro

0 Comentários
Como Fernando Diniz pode escalar o Vasco? Entenda os conceitos táticos do treinador

Como Fernando Diniz pode escalar o Vasco? Entenda os conceitos táticos do treinador

0 Comentários
As mudanças táticas de Marcão no Fluminense: diferenças para equipe de Roger

As mudanças táticas de Marcão no Fluminense: diferenças para equipe de Roger

0 Comentários
Conheça o estilo de Fábio Carille: a tática do novo técnico do Santos

Conheça o estilo de Fábio Carille: a tática do novo técnico do Santos

0 Comentários
O Brasil de Tite joga mal?  Entenda as mudanças táticas da Seleção desde sua chegada

O Brasil de Tite joga mal? Entenda as mudanças táticas da Seleção desde sua chegada

0 Comentários
Conheça o estilo de Tiago Nunes: a tática do novo técnico do Ceará

Conheça o estilo de Tiago Nunes: a tática do novo técnico do Ceará

0 Comentários
Como Sylvinho irá escalar o Corinthians:  a tática para Willian, Roger Guedes, Renato Augusto e cia

Como Sylvinho irá escalar o Corinthians: a tática para Willian, Roger Guedes, Renato Augusto e cia

0 Comentários
Como joga Gabriel Neves: conheça o novo reforço do São Paulo

Como joga Gabriel Neves: conheça o novo reforço do São Paulo

0 Comentários
Como joga Gabriel Neves: conheça o novo reforço do São Paulo e onde Crespo pode escalá-lo

Como joga Gabriel Neves: conheça o novo reforço do São Paulo e onde Crespo pode escalá-lo

0 Comentários