A LIGA DAS ESTRELAS VOLTOU

Por @_GabrielCorrea La Liga está de volta e junto com ela o Real Madrid de Zidane que caminha para se tornar a melhor versão dos Galácticos; Uma nuvem de incertezas rondando Barcelona; Estaria o técnico Diego Simeone desgastado no Atlético de Madrid depois de duas finais de Liga dos Campeões perdidas? Vamos para Sevilla onde os […]

Por @_GabrielCorrea

La Liga está de volta e junto com ela o Real Madrid de Zidane que caminha para se tornar a melhor versão dos Galácticos; Uma nuvem de incertezas rondando Barcelona; Estaria o técnico Diego Simeone desgastado no Atlético de Madrid depois de duas finais de Liga dos Campeões perdidas? Vamos para Sevilla onde os clubes da cidade se reforçaram de maneira interessante e podem surpreender; Na bonita Valencia, Marcelino Toral tenta impor seu estilo e um novo projeto surge na Catalunha com o Girona FC que pode causar problemas. Finalmente, a Liga das Estrelas voltou!

O MELHOR REAL MADRID DA DÉCADA

maxresdefault

Gareth Bale, Marco Asensio, Dani Ceballos, Mateo Kovacic, Marco Llorente, Theo Hernandez e Jesús Vallejo. Com essa espinha dorsal, qualquer clube do mundo brigaria de maneira interessante nas cinco grandes ligas. A questão é: esse é o banco de reservas do Real Madrid de Zidane. Numa reestruturação no seu modelo de captação de jovens e utilização do elenco, o clube presidido por Florentino Pérez vive o início do que parece ser a dominação da Europa.

A partir da chegada de Zidane, a conquista do bicampeonato da Champions League e o domínio sobre o Barcelona nos confrontos. Poucos gastos e as grandes estrelas do futebol mundial em seu meio campo. O Real Madrid inverte a lógica e se torna o Barcelona de Pep. A partir de um meio campo com Casemiro, Modric e Kross. A dosagem do elenco foi fundamental para vermos um Cristiano Ronaldo mais decisivo do que nunca. Um time que sabe a hora de controlar o jogo, usar o contra-ataque ou trocar golpes com o adversário. Um time completo. Estamos diante do Real Madrid com menos nomes galácticos, mas com muito mais qualidade.

INCERTEZAS EM BARCELONA

goal_ernesto-valverde-barcelona-unveiling_jprswn2nst1cz9gko6qzi18a

A saída de Neymar foi apenas o estopim. O Barcelona vive um momento de transição (ou seria uma crise de identidade) desde a saída de Guardiola e, posteriormente, de Xavi Hernández. Um clube que marcou época ao dominar os jogos a partir do meio de campo respirava graças ao tridente Messi, Suárez e Neymar. Sem o camisa 11 e um contexto favorável, muitas dúvidas cercam a Catalunha. A torcida pede a renuncia de Josep Maria Bartomeu após a contratação de Paulinho. Muitos problemas rondam Barcelona.

Dentro de campo, Ernesto Valverde já provou da superioridade do Real Madrid nas finais da SuperCopa da Espanha ao testar um 5-3-2 e perder na superioridade numérica em todos os setores num jogo onde foi dominado e o Barcelona perdeu em posse de bola num clássico após 9 anos (!). Uma crise identidade. Sem Neymar, há dois caminhos que já foram comentados aqui no Footure: formar um grande time que jogue para Lionel Messi ou um substituto para dividir as responsabilidades com o argentino camisa 10 que chega aos seus 30 anos e com muita lenha para queimar.

O ÚLTIMO TIME DE SIMEONE?

koke-saul

Quando o argentino Diego Simeone desembarcou em Madrid, o lado mais pobre da capital não era relevante no cenário do futebol mundial. Tudo isso mudou. Com ‘el Cholo’, a conquista do Campeonato Espanhol e uma Liga Europa, além de grandes vitórias e noites inesquecíveis na Liga dos Campeões. E mais? Duas finais de Liga dos Campeões contra o maior rival. O problema é que os títulos continentais não vieram e o emocional dos jogadores e do próprio técnico estão abalados para mais uma temporada onde o clube não pode contratar.

Dentro de campo, a principal estrela segue sendo Griezmann acompanhado de seus fieis escudeiros Godín, Saúl Niñguez, Koke Resurrección e Fernando Torres. Sem poder contratar até janeiro de 2018, é hora dos Colchoneros mostrarem a força da camiseta. Ferreira Carrasco quer manter seu protagonismo, a defesa teve a queda José Maria Giménez que sonha em voltar a fazer dupla com o seu compatriota Godín, além do experiente Juanfran e do brasileiro Filipe Luís. A expectativa é muito grande para saber se o time de Diego Simeone prepara seu último suspiro em busca de grandes conquistas na Espanha ou quem sabe na Europa.

AS MUDANÇAS EM SEVILLA

derbi_betis_sevilla_910439906

No time que leva o nome da cidade, as mudanças começaram no banco: sai Jorge Sampaoli, entra Eduardo Berizzo. A filosofia bielsista segue no clube de Andaluzia. Além disso, as chegadas de  Luis Muriel, Kjaer, Guido Pizarro e Corchia, somados aos retornos de Nolito, Banega e Jesus Navas podem elevar o patamar de um elenco que perdeu sua dupla de super reservas (Iborra e Vitolo). Berizzo já se mostrou adepto do Jogo de Posição no Celta de Vigo, agora com mais peças de qualidade a sua disposição devemos ter uma versão ainda melhor do time que eliminou o Real Madrid na Copa do Rei. A briga pelo posto de terceira equipe na Espanha está em aberta desde a última temporada com o Atlético de Madrid.

No lado verde e branco, a chegada de Quique Setién é a grande expectativa do campeonato. Depois do Las Palmas e seu futebol de toque, o técnico espanhol que foi sondado pelo Barcelona tem a missão de recuperar um time que perdeu Dani Ceballos para o Real Madrid. Os nomes mais importante que chegaram foram Victor Camarasa, o experiente Andrés Guardado, Cristian Tello e Boudebouz. Uma peça que falta para Quique Setién é seu ‘Roque Mesa’ ou ‘Jonathan Vieira’, jogadores com capacidade de impor o Jogo de Posição num time que brigou na parte de baixo da tabela na última temporada.

O PROJETO EM GIRONA

20a0aea5-0dd0-40c8-ba78-ad0377e175c0-2183-0000023cb050c13e

Depois de 85 anos, mais um clube da Catalunha passará a integrar a primeira divisão da Espanha. O Girona deve esse novo momento na história do clube ao Manchester City e um sobrenome aproxima os clubes: Guardiola. Pep é treinador do clube inglês, enquanto Pere é consultor técnico e um dos donos do clube espanhol. A ajuda se dá principalmente no empréstimo de jogadores com potencial que o Manchester City contrata por todo mundo e pelos ingleses entenderem que a Espanha é o melhor local para desenvolver jovens. Nesta janela, só da Inglaterra chegaram: Douglas Luiz, Marlos Moreno, Pablo Maffeo, Aleix Garcia e Kayode. “Estamos empolgados com o quanto o projeto do Girona pode crescer, e com certeza ajudaremos em tudo o que for possível”, disse Pep Guardiola. Um projeto que merece ainda mais destaque com esse apoio do Manchester City.

Dentro de campo, o time treinado por Pablo Machín atua no esquema 3-5-2 a pelo menos três temporadas. A equipe se caracteriza por uma marcação forte e laterais que dão muita amplitude e, na fase defensiva, formam uma linha de cinco. A bola parada é outro ponto forte da equipe catalã e deve ser fundamental para conquista de alguns pontos preciosos na luta pela permanência na elite.

O PAÍS BASCO

betis-athletic-bilbao

Após a saída de Ernesto Valverde para o Barcelona, o ex-técnico das categorias de base do clube basco, José Ángel Ziganda assumiu o clube. Uma equipe que gira em torno da dupla Raúl Garcia e Aduriz pode, quem sabe chegar ao seu fim. Os princípios básicos de pressão alta e jogo no campo adversário devem continuar, mas sem uma necessidade absurda de cruzamentos ou jogadas para a dupla de frente. O centroavante de 36 anos pode estar chegando ao final de sua carreira, mas deve manter a fase goleadora. A aposta do clube deve ficar em Iñaki Williams e Iker Muniain pelas pontas, dando um pouco mais de tempo nas jogadas e não uma necessidade absurda em jogar para Aduriz.

A remontagem no elenco de Eusebio Sacristán mostra mais dúvidas do que certezas. O 4-3-3 do clube perdeu peças importantes para o rendimento da equipe. A começar pelo lateral esquerdo Yuri Berchiche que atuava por todo lado esquerdo e permitia que Oyarzabal pudesse ingressas na área e criar espaços para William José se tornar artilheiro do time. O time ainda perderá Carlos Vela em janeiro de 2018, quando o jogador se transferir para o Los Angeles FC. Para substituir o mexicano, Adnan Januzaj foi o escolhido. Velocidade pelo lado direito, drible e chute são as principais características do belga que tenta confirmar as expectativas que recaíram sobre ele durante seu surgimento no Manchester United. O jogo de Eusebio passará mais uma vez pela dupla de volantes Illaramendi e Zurutuza. Se ambos funcionarem, podemos ter um ótimo cenário no lado azul do país basco.

A NOVA ERA EM VALENCIA

neto_no_valencia

Depois das últimas campanhas muito abaixo, chegou a hora do Valencia e Marcelino Toral voltarem a Europa. O técnico asturiano não abre mão de duas coisas: ele não abre mão do esquema 4-4-2 e a premissa do time é a solidez defensiva. As últimas duas contratações fazem sentido nesse ponto. Os zagueiros Gabriel Paulista e Murillo chegam para assumir o posto que Garay deve deixar. Há também uma mudança de brasileiros no gol. A troca de Diego Alves por Neto em características não muda muito, a diferença fica na questão de idade e na saída de gol pelo alto melhor para ex-goleiro da Juventus.

Um jogador que será fundamental para a volta dos valencianos a Europa é Carlos Soler. Com apenas 21 anos, a pequena joia do clube espanhol surgiu como um atacante, passou para a posição de mediapunta e agora atua como meia central. Um meia com capacidade de temporizar as jogadas, atacar espaços e criar com muita naturalidade. Ainda tem como trunfo as cobranças de falta. Na casa de Juan Mata, David Villa e David Silva, estamos diante de outra grande promessa que pode levar o Valencia a sonha alto nessa temporada.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Gabriel Corrêa

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários