As chaves do Schalke de David Wagner

Com ótima campanha na Bundesliga, trabalho do alemão (apesar do nome) chama bastante atenção na atual temporada.

O Schalke 04 faz um início de temporada realmente positivo sob o comando de David Wagner depois da péssima campanha em 2018/19. Apesar dos tropeços recentes contra Colônia e Hoffenheim, o novo diretor técnico vai realizando um trabalho animador nos seus primeiros meses em Gelsenkirchen. Mesmo que em pouco tempo, o antigo treinador do Huddersfield Town já estabeleceu um modelo de jogo caracterizado pela solidez defensiva, pela maneira coerente que cobre espaços em defesa posicional e pela forma como sua equipe pressiona a saída de bola dos adversários. Como exemplo desta organização sem o esférico, os Königsblauen sofreram nove gols em oito partidas e possuem a quarta melhor defesa do Campeonato Alemão.

4-4-2, 4-3-1-2 e a pressão alta

Tanto em 4-4-2 ou 4-3-1-2, os esquemas táticos mais utilizados por David Wagner até aqui, a ideia segue a mesma: adiantar suas peças por períodos consideráveis no terreno de jogo, focar em comportamentos específicos para neutralizar a saída de bola rival e atacar de maneira rápida e vertical após o roubo. Dentro disto, o Schalke conta com destacados nomes próprios na hora de pressionar, como dos meio-campistas Weston McKennie e Suat Serdar. Neste sentido, McKennie vem sendo utilizado muitas vezes em posições avançadas, como extremo ou mediapunta, para que possa desarmar estando mais próximo da meta adversária a partir de sua brutal capacidade física. Os Knappen têm, ainda, no mediocentro espanhol Omar Mascarell outro elemento capital por seu eficiente trabalho para cobrir uma grande faixa do campo. 

A pressão adiantada do Schalke 04 contra o Hoffenheim
Novamente o Schalke buscando pressionar alto

Alexander Nübel, um goleiro de garantias

Completando os principais pilares do lado defensivo, Alexander Nübel é um goleiro de garantias debaixo das traves. Titular da equipe desde a virada do ano, o jovem formado no Paderborn está completando um início de 2019/20 monumental depois da boa atuação no último Europeu sub-21. É um arqueiro reativo, ágil e faz defesas impressionantes à queima a partir de reflexos brutais. O guarda-metas de 23 anos também é bastante seguro trabalhando com os pés e frequentemente toma boas decisões em situações de pressão. É quase impossível não falar de que se trata da versão 2.0 de Manuel Neuer, outro goleiro com passagem na Veltins-Arena. 



Os problemas com bola e o protagonismo de Amine Harit

É a partir do seu trabalho ofensivo que o Schalke apresenta debilidades. Sem entrar em tantos detalhes, o conjunto de Gelsenkirchen não se sente confortável tendo que assumir o protagonismo em cenários de ataque posicional, se destacando mais em situações de transição ofensiva e em contextos de troca de golpes. Portanto, o s04 não é um dos times de melhor trato com o esférico dominado por mais que Mascarell execute bem a função de iniciar as jogadas entre os zagueiros. A nível de estrutura tática e técnica, é um conjunto pouco criativo, que tem sua dificuldade acentuada na falta de gols dos seus atacantes. Só para ter como base, dentro de todos os avançados disponíveis no grupo, apenas Rabbi Matondo e Ahmed Kutucu foram os únicos que balançaram as redes na atual edição do Campeonato Alemão. Os dois marcaram uma vez cada.

“Amine Harit (4), Suat Serdar (3) e Salif Sané (2) são os artilheiros do Schalke 04 na Bundesliga.”

E é por conta disso que as prestações de Amine Harit no último terço do campo estão sendo verdadeiramente decisivas neste início de temporada. Seja partindo de fora para dentro (no 4-4-2) ou desde recepções entre linhas (no 4-3-1-2) o franco-marroquino já registra quatro gols e duas assistências nos oitos jogos realizados pela Bundesliga, o que representa a participação de praticamente da metade dos 14 gols que o Schalke anotou na competição. Apesar de sofrer com a irregularidade sofrida dentro das próprias partidas, os números mostram que Harit possui talento para produzir ocasiões em um time francamente pobre neste sentido.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Vinícius Dutra

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários