CARTAS PARA TITE

Por @maiiron_ Acabaram as eliminatórias e o Brasil se classificou voando, né? Tite ajeitou o time, foi invicto na classificatória e já tem os 11 titulares definidos. Ainda falamos que faltam “alternativas de jogo”, mesmo considerando o quão complexo é ter um modelo, que dirá dois. As convocações, sabemos, são pensadas para potencializar justamente o tal […]

Por @maiiron_

Acabaram as eliminatórias e o Brasil se classificou voando, né? Tite ajeitou o time, foi invicto na classificatória e já tem os 11 titulares definidos. Ainda falamos que faltam “alternativas de jogo”, mesmo considerando o quão complexo é ter um modelo, que dirá dois. As convocações, sabemos, são pensadas para potencializar justamente o tal modelo, e não simplesmente reunir os melhores jogadores do momento. Há poucas vagas em aberto, mas o ônibus de Tite ainda não fechou as portas – conforme o próprio já assumiu publicamente. Listamos abaixo jogadores que caberiam nas convocações e no modelo do treinador. Bora lá!


Jorginho – Meio Campista – Napoli

O Ítalo-Brasileiro, maestro do ótimo meio campo do Napoli, cairia bem na Seleção Brasileira. Mesmo convocado pela Azzurra, Jorginho está apto a jogar pela Amarelinha. Dono de uma técnica apurada, com leitura de jogo e passe vertical, poderia ser um ótimo reserva de Casemiro contra equipes mais fechadas.

Napoli vs. Athletic Bilbao - Playoff Champions League 2014-2015

 

Fabinho – Meia/Lateral – Mônaco

No Mônaco, que fez ótima Champions League, Fabinho voou junto de Lemar, Bernardo Silva, Bakayoko, Mbappé e Falcão. Em que pese a falta de intensidade na hora de combater, Fabinho seria ótimo reserva de Renato Augusto. Leitura de jogo, liderança e bola aérea são as qualidades do jogador.

fabinho_monaco_afp_95

 

Pedro Rocha – Atacante – Spartak Moscou

Este é o jogador que mais evoluiu em nos últimos meses. Do finalizador deficiente dos tempos de Roger, a um goleador nas mãos de Renato Gaúcho, Pedro Rocha é um “funcionário modelo” do futebol. Entende o jogo, faz funções defensivas pelo lado do campo e não se aperta na hora de dar um carrinho. Com Douglas Costa inconfiável, convivendo com lesões, seria um bom nome em testes vindouros.

pedro_rocha

 

Malcom – Atacante – Bordeaux

Se Neymar sobra na França, Malcom trabalha silenciosamente para sair de lá e jogar em um centro maior. Alçado aos profissionais por Mano Menezes em 2014 e campeão nacional no ano seguinte, alçou voo para a Europa. Dono de um bom pé esquerdo, já anotou quatro gols e quatro assistências em oito jogos. O menino merece um teste.

malcom_1w66mdzz3g7081qnqrd3opctv4

 

Allan – Meio-campista – Napoli

Mais um meio-campista do Napoli; mais um que não é chamado. Allan sobra em regularidade e combatividade. Além de ser um bom meio campista, quebra galho na lateral direita com desenvoltura. Allan é o “cachorro louco” que a seleção não tem. Ele dá bote por todo campo, com bom passe e dinamismo. Seria um belo reserva para Paulinho.

SSC Napoli v US Citta di Palermo - Serie A

 

Willian José – Atacante – Real Sociedad

No Brasil, William José provocava comentários jocosos, mas chegou bem na Sociedad. São 43 jogos e 17 gols pela equipe do País Basco. Forte na bola área, é uma boa opção em um elenco que aposta em alternativas móveis como Firmino e Gabriel Jesus. Todos sabemos que, hora ou outra, a bola vai precisar ser mais direta e pelo alto. É melhor tecnicamente que Jô e mais acostumado a intensidade de um futebol global que Diego Souza.

FBL-ESP-LIGA-REALSOCIEDAD-VALENCIA

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Mairon Rodrigues

Últimas Postagens

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol
Jonatan Cavalcante

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol

0 Comentários
Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI
Footure

Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI

0 Comentários
Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada
Caio Nascimento

Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada

0 Comentários
Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos
Caio Bitencourt

Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos

0 Comentários
O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?
Bruna Mendes

O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?

0 Comentários
O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?
Gabriel de Assis

O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?

0 Comentários
Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?
Jonatan Cavalcante

Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?

0 Comentários
God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22
Gabriel Corrêa

God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22

0 Comentários
Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado
Gabriel de Assis

Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2

0 Comentários
A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?
Caio Bitencourt

A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1

0 Comentários
O complicado início de Diego Aguirre no Internacional
Gabriel de Assis

O complicado início de Diego Aguirre no Internacional

0 Comentários
Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid
Bruna Mendes

Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid

0 Comentários
A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar
Lucas Filus

A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar

0 Comentários