Como funcionam as jogadas ensaiadas do Sport nos escanteios

O time Rubro-negro tem demonstrado repertório ofensivo na bola parada

A bola parada é um momento à parte do jogo. Afinal todo caos, oposição imediata e risco de perder a posse de bola ficam inertes. É o instante ao qual o time que tem a bola a disposição pode executar uma jogada meticulosamente ensaiada nos treinos.

O Sport de Enderson Moreira neste início de temporada tem demonstrado a capacidade de valorizar cada momento em que tem uma cobrança de bola parada. Nos escanteios ofensivos, por exemplo, é observado variações de jogadas.

Tudo é milimetricamente pensado. Desde a escolha por um ou dois batedores, a ocupação de espaço na grande área até o posicionamento dos atletas fora da área para ganhar a segunda bola ou retardar a transição ofensiva do oponente.

Análise tática da cobrança de escanteio do Sport contra o Retrô

Nos escanteios observou-se alguns padrões bem destacáveis. A busca por realizar uma cobrança direta com batedor de “pé natural” levantando a bola na área mais aberta e direcionada a um dos zagueiros (Thyere e Sabino).

Outra alternativa foi a escolha por uma cobrança curta com o posicionamento de dois atletas para realizar a cobrança. Um destro e um canhoto. Dessa forma, a equipe de Enderson Moreira gera dúvida na organização defensiva do oponente.

Ao realizar a cobrança curta, o Sport faz o time adversário se mover para fora da área. E neste instante cria-se um espaço entre a defesa e o goleiro, o que ocasiona a tempestade perfeita. Homem da bola sem pressão e receptor com espaço para atacar e finalizar.

Sport realizando a dinâmica de terceiro-homem nos escanteios

Além das estratégias anteriores, Enderson Moreira, tem treinado a utilização da dinâmica de terceiro homem nas cobranças de escanteios. Ou seja, existem dois atores envolvidos inicialmente na jogada que vão atrair o adversário, mas quem vai receber a bola é um terceiro atleta que “está fora do radar”.

Assim o Leão da Ilha consegue criar uma situação vantajosa para o homem da bola. Uma vez que tenha tempo e espaço, vai realizar o lançamento na área no momento em que a defesa esteja saindo da área e oportunizando espaço para quem vem de trás.

Confira análise completa:

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

Guia do Brasileirão: Vitória

Guia do Brasileirão: Vitória

Douglas Batista
Guia do Brasileirão: Vasco

Guia do Brasileirão: Vasco

Gabriel Mota
Guia do Brasileirão: São Paulo

Guia do Brasileirão: São Paulo

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Red Bull Bragantino

Guia do Brasileirão: Red Bull Bragantino

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Palmeiras

Guia do Brasileirão: Palmeiras

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Juventude

Guia do Brasileirão: Juventude

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Internacional

Guia do Brasileirão: Internacional

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Grêmio

Guia do Brasileirão: Grêmio

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Fortaleza

Guia do Brasileirão: Fortaleza

Douglas Batista
Guia do Brasileirão: Fluminense

Guia do Brasileirão: Fluminense

Gabriel Mota
Guia do Brasileirão: Flamengo

Guia do Brasileirão: Flamengo

Gabriel Mota
Guia do Brasileirão: Cuiabá

Guia do Brasileirão: Cuiabá

André Andrade
Guia do Brasileirão: Cruzeiro

Guia do Brasileirão: Cruzeiro

André Andrade
Guia do Brasileirão: Criciúma

Guia do Brasileirão: Criciúma

André Andrade
Guia do Brasileirão: Corinthians

Guia do Brasileirão: Corinthians

Douglas Batista