COMO NASCEM OS GOLS DE REAL MADRID E LIVERPOOL

Por @RodrigoCout O jogo entre clubes mais aguardado da temporada do futebol acontece neste sábado em Kiev. Real Madrid e Liverpool se enfrentam em busca da cobiçada ”orelhuda” numa partida que coloca frente a frente equipes com estilos diferentes para atacar. Preparamos um estudo para que constatar como cada uma das equipes fazem os seus gols. […]

Por @RodrigoCout

O jogo entre clubes mais aguardado da temporada do futebol acontece neste sábado em Kiev. Real Madrid e Liverpool se enfrentam em busca da cobiçada ”orelhuda” numa partida que coloca frente a frente equipes com estilos diferentes para atacar. Preparamos um estudo para que constatar como cada uma das equipes fazem os seus gols. A partir dele, podemos ter uma noção por onde pode ser definido o jogaço que consagrará o campeão da Champions League 17/18.

Mesmo se tratando de uma final única, é bem provável que tenhamos uma partida com muitos gols. São os dois melhores ataques em média da competição, só ficam atrás do PSG no ranking geral. Além disso, possuem o artilheiro – Cristiano Ronaldo – e os vice-artilheiros – Firmino e Salah. Se considerarmos também o número de assistências para gols, Real Madrid e Liverpool colocam cinco jogadores entre os dez melhores da UCL 17/18. O brasileiro e o egípcio, Milner e Alberto Moreno pelos Reds. E Carvajal representando os merengues. Artilharia pesada na Ucrânia!

FOTO 01

Real Madrid

Em comparação ao Liverpool, o Real Madrid é um time de posse e controle da ações no campo de ataque. Sua construção de jogadas é mais pausada e com muita propensão para o lado esquerdo. É do setor que saem mais da metade dos gols merengues. E isso tem uma explicação. No plano de jogo do técnico Zinedine Zidane, os laterais são os responsáveis por gerarem amplitude. Marcelo é o melhor do mundo na posição. E como se isso não bastasse, ainda conta com contexto e companhia que o favorecem neste cenário.

Todos sabem da qualidade de Isco Alarcón. No 4-3-1-2 utilizado na maioria das vezes pelo time espanhol, ele é o jogador mais avançado do losango de meio-campo. Há controle e ritmo com Modric e Kroos na base da jogada. A melhor preparação para que Isco, Marcelo e, em alguns casos, Benzema, se associem pelo lado esquerdo e criem muitas jogadas. Tudo com liberdade intuitiva para os atletas. Nada de processos robóticos! O talento e a genialidade recebendo a ”esteira” necessária para brilhar.  O Real é o quinto time que mais trocou passes nesta competição e o quarto que mais acertou.

Aqui vemos como o lado esquerdo do Real é importante na origem dos gols. Mais da metade é criado de lá. Reparem também o imenso percentual de gols marcados através da construção curta em fase ofensiva. Os contra-ataques em jogadas coletivas também são responsáveis por parcela considerável dos tentos.
Aqui vemos como o lado esquerdo do Real é importante na origem dos gols. Mais da metade é criado de lá. Reparem também o imenso percentual de gols marcados através da construção curta em fase ofensiva. Os contra-ataques em jogadas coletivas também são responsáveis por parcela considerável dos tentos.

FOTO 03 FOTO 04 FOTO 05 FOTO 06 FOTO 07


Liverpool

O futebol dos times de Jurgen Klopp é ”heavy metal”! A frase já é famosa e serve para fazermos uma metáfora do estilo de jogo deste Liverpool. Quer intensidade e insanidade? Veja os Reds atuarem! A equipe inglesa se sente mais confortável jogando em transição. Por mais que tenha feito o mesmo número de gols em fase ofensiva e em bolas recuperadas no campo de ataque, a proporção é incrivelmente diferente em outras equipes. Isso se explica por um modelo perfeitamente voltado para as características dos atletas que o clube dispõe. O time de Anfield é apenas o 11º em quantidade de passes trocados na UCL 17/18, mas o sexto que mais acerta passes em profundidade.

O sistema é o 4-3-3, e o segredo está na movimentação dos jogadores. Para atacar, o Liverpool não elabora tanto as jogadas. Prefere o ”jogo direto”. Isso não quer dizer que passa o jogo dando balão pra frente para um grandalhão ganhar pelo alto. Os passes longos e diretos do time saem em combinação com movimentos muito bem coordenados envolvendo o trio de ataque. Firmino cria espaços como ninguém. Salah e Mané os atacam como poucos. Para completar, Klopp tem no seu trio de meio-campistas a chave da liberdade para os atacantes. Milner, Henderson e, agora, Wijnaldum, se desdobram em fase defensiva, nas transições, e nas subidas de marcação para proporcionar a situação necessária a quem costuma decidir.

O Liverpool tem um ataque muito equilibrado. Cria os seus gols com a mesma frequência nos dois lados do campo. E chama a atenção o número muito alto de tentos originados em bolas roubadas no campo de ataque, além daqueles marcados em transições ofensivas rápidas.
O Liverpool tem um ataque muito equilibrado. Cria os seus gols com a mesma frequência nos dois lados do campo. E chama a atenção o número muito alto de tentos originados em bolas roubadas no campo de ataque, além daqueles marcados em transições ofensivas rápidas.

FOTO 09 FOTO 10 FOTO 11 FOTO 12

Esse é o mapa de calor de Firmino. Você vê um ''centroavante de área''?
Esse é o mapa de calor de Firmino. Você vê um ”centroavante de área”?

Seja qual for o resultado neste sábado, a Uefa Champions League 17/18 terá deixado uma lição de uma vez por todas. Não existe forma única e fórmula de sucesso no futebol. Jogar bem não é seguir determinado estilo, mas sim executar bem aquilo que se propõe a fazer. Real Madrid e Liverpool são diferentes, mas igualmente icônicos e eficazes. Desfrutem!

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Footure

Últimas Postagens

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários
Danilo, uma boa dor de cabeça para Abel Ferreira no Palmeiras
Gabriel Corrêa

Danilo, uma boa dor de cabeça para Abel Ferreira no Palmeiras

0 Comentários
Zidane vence jogo de xadrez no El Clásico e aumenta disputa por título na Liga
Bruna Mendes

Zidane vence jogo de xadrez no El Clásico e aumenta disputa por título na Liga

0 Comentários