Dicas de Betting - 21º Rodada do Brasileirão e Sul Americana

Nesta 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, a equipe do Footure lança mais um resumo com números e estatísticas das 10 partidas que ocorrem no final de semana. Para os apostadores, dados que podem ser valiosas no momento de conseguir um green ou fugir de um red. Então, fiquem atentos e cheguem mais. Lembrando que são apenas dicas a partir de […]

Nesta 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, a equipe do Footure lança mais um resumo com números e estatísticas das 10 partidas que ocorrem no final de semana. Para os apostadores, dados que podem ser valiosas no momento de conseguir um green ou fugir de um red. Então, fiquem atentos e cheguem mais.

Lembrando que são apenas dicas a partir de estatísticas e números gerais dos jogos. Nenhuma delas é a certeza do que irá ocorrer. Jogue com moderação.


Ceará x Cruzeiro

  • Ceará não vence há 6 jogos no Brasileirão. Por outro lado, o Ceará só teve 2 destes 6 jogos em casa, e contra Botafogo (empate por 0–0) e Flamengo (derrota por 3–0).
  • Cruzeiro não vence há 13 partidas consecutivas fora de casa.
  • O Cruzeiro é o pior visitante do campeonato: fez apenas 4 pontos com 4 empates fora de casa no Brasileirão.
  • Cruzeiro não vence fora do estado de Minas Gerais no Brasileirão desde o confronto contra o Ceará pela edição de 2018, com vitória cruzeirense por 1–0. Há exatamente 1 ano e 3 meses.
  • No Castelão, foram 5 jogos entre Ceará e Cruzeiro pelo Brasileirão na história: 3 empates, e 1 vitória pra cada lado.
  • 6 dos 7 jogos entre Ceará e Cruzeiro na era dos pontos corridos tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • 3 das 4 vitórias do Cruzeiro sobre o Ceará na era dos pontos corridos foram por 1–0.
  • O Ceará é o segundo time que mais teve partidas sem marcar gols no Brasileirão (10 jogos).
  • Ceará e Cruzeiro só venceram 2 dos seus últimos 8 jogos no campeonato.
  • O Ceará marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (6 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (9 gols).
  • O Cruzeiro marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (6 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (9 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,18/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 1,71 gols/partida.

Bahia x Botafogo

  • Bahia só perdeu 1 dos últimos 18 jogos como mandante no Brasileirão.
  • 6 dos últimos 7 jogos do Bahia em casa tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • Na era dos pontos corridos, em 6 jogos, o Botafogo só venceu uma vez o Bahia fora de casa no Brasileirão, na vitória por 2–1 em 27 de agosto de 2017.
  • Por outro lado, o Bahia não vence o Botafogo em Salvador desde 2014, quando venceu por 1–0, com gol de Maxi Biancucchi.
  • 8 de 13 jogos entre Bahia e Botafogo pelo Brasileirão de pontos corridos tiveram 3 gols ou mais (mais que 2.5).
  • Em 7 de 8 jogos que Gilberto marcou ou deu assistência, o Bahia não perdeu seu jogo.
  • 3 dos 5 gols de Alex Santana pelo Botafogo no Brasileirão foram fora de casa.
  • O Bahia marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (6 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (5 gols).
  • O Botafogo sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (7 gols) e marcou a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (5 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,30/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 3 gols/partida.

Flamengo x Internacional

  • No confronto direto, o Inter tem vantagem sobre o Flamengo em jogos de Brasileirão: 26 vitórias coloradas, 21 flamenguistas e 17 empates.
  • Contando apenas jogos com mando do Flamengo, a vantagem flamenguista é o dobro: 16 vitórias contra 7 do Inter e 5 empates. E se contarmos o retrospecto geral, então, a média vai ao triplo: 21 vitórias rubro-negras, 7 coloradas e 7 empates.
  • O Flamengo vem de 7 vitórias consecutivas, um recorde da história do clube no Brasileirão.
  • O Internacional vem de 4 vitórias consecutivas.
  • 8 dos últimos 9 jogos do Flamengo no Brasileirão tiveram 3 gols ou mais (mais que 2.5).
  • Em 6 das últimas 8 partidas em casa do Flamengo no Brasileirão o time rubro-negro venceu no intervalo e no fim da partida.
  • 18 de 31 jogos entre Flamengo e Internacional pelo Brasileirão de pontos corridos tiveram 3 gols ou mais (mais que 2.5).
  • O Internacional venceu 2 dos últimos 3 jogos fora de casa pelo Brasileirão.
  • O Flamengo marcou a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (13 gols) e sofreu a maioria de seus gols no mesmo período (5 gols).
  • O Internacional marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (8 gols) e sofreu a maioria de seus gols no mesmo período (6 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,55/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,54 gols/partida.

São Paulo x Goiás

  • 18 dos últimos 21 jogos do São Paulo em casa tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • São Paulo está invicto nas últimas 15 partidas em casa.
  • No Brasileirão, a última derrota do São Paulo fora de clássicos no Morumbi aconteceu no dia 3 de agosto de 2017: derrota por 2–1 para o Coritiba. No geral, em 22 de maio, derrota por 1–0 para o Bahia na Copa do Brasil.
  • O Goiás venceu o São Paulo em 3 das últimas 4 visitas do time esmeraldino ao Morumbi pelo Brasileirão.
  • Na era dos pontos corridos, São Paulo e Goiás estão empatados em número de vitórias: 11 pra cada lado, somados a um único empate, por 0–0 no Serra Dourada pelo Brasileiro de 2007.
  • O São Paulo venceu 3 dos últimos 4 confrontos diante do Goiás pelo Brasileiro. Porém, na década, o Goiás venceu mais: nos 7 jogos da década de 2010, foram 4 vitórias esmeraldinas e 3 tricolores.
  • 14 de 18 jogos pelo Brasileiro entre São Paulo e Goiás no Morumbi tiveram 2 gols ou mais (mais que 1.5).
  • São Paulo e Goiás marcaram nos dois tempos de partida apenas em 3 dos 20 jogos do campeonato.
  • O São Paulo marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (7 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (5 gols).
  • O Goiás marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (8 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (9 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,51/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,47 gols/partida.

Palmeiras x CSA

  • Nos últimos 8 jogos do CSA houve menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • O Palmeiras não tomou gol em 7 das últimas 9 partidas em casa pelo Brasileirão.
  • O Palmeiras venceu 20 das últimas 22 partidas em casa pelo Brasileirão.
  • A única vez em que o Palmeiras enfrentou o CSA em casa pelo Brasileirão, curiosamente foi no Pacaembu, com vitória palmeirense por 1–0, gol de Ivo, em 19 de outubro de 1977.
  • Nos outros confrontos, 1 vitória pra cada lado, e 1 empate na última partida em Maceió, por 1–1.
  • Dentre os mandantes, o Palmeiras é o time que menos sofreu gols no campeonato: 3 gols sofridos, sendo dois deles diante do Bahia. Curiosamente, todos resultantes de bola parada (2 pênaltis e 1 de escanteio).
  • Desde a chegada de Mano Menezes no Palmeiras, 2 dos 4 jogos tiveram 3 gols ou mais (mais que 2.5).
  • Porém, os 2 últimos jogos do Palmeiras tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • O Palmeiras marcou a maioria de seus gols entre os minutos 46 e 60 (7 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 0 e 15 (4 gols).
  • O CSA marcou a maioria de seus gols entre os minutos 61 e 75 (4 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (11 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 1,5/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2 gols/partida.

Fluminense x Santos

  • Nos últimos 3 jogos do Fluminense em casa houve menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • 6 dos últimos 7 jogos do Santos fora de casa tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • Santos venceu 6 dos últimos 8 jogos contra o Fluminense pelo Brasileirão.
  • 5 de 9 jogos quando Fluminense e Santos jogaram no Maracanã na era dos pontos corridos tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • Desde a chegada de Oswaldo de Oliveira, o Fluminense teve 3 de 5 partidas com menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • Nos últimos 5 jogos, o Fluminense só marcou 2 gols.
  • O Santos perdeu 3 dos últimos 4 jogos fora de casa pelo Brasileirão.
  • Desde o retorno do Fluminense a Série A em 2000, foram 19 jogos entre o tricolor e o Santos com o Flu como mandante: com 11 vitórias tricolores, 6 santistas e 2 empates. Em jogos no Maracanã, a vantagem também é boa: 12 jogos, com 7 vitórias do Fluminense, 3 santistas e 2 empates.
  • O Fluminense marcou a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 e 76 e 90 (7 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (9 gols).
  • O Santos marcou a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (9 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (7 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,85/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 3 gols/partida.

Grêmio x Avaí

  • O Grêmio marcou pelo menos 3 gols nas últimas 3 partidas.
  • As 3 últimas partidas do Grêmio tiveram 3 gols ou mais (mais que 2.5).
  • 8 dos últimos 9 jogos do Avaí fora de casa tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • 2 dos últimos confrontos entre Grêmio e Avaí terminaram em empate.
  • 12 de 14 jogos entre Grêmio e Avaí pelo Brasileirão tiveram 2 gols ou mais (mais que 1.5).
  • O Grêmio está invicto nos seus últimos 6 jogos pelo Brasileirão.
  • O Grêmio está invicto nos seus últimos 6 jogos em casa pelo Brasileirão.
  • O Avaí venceu 3 dos seus últimos 4 jogos pelo Brasileirão.
  • O Grêmio marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (10 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 e 46 e 60 (5 gols).
  • O Avaí marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (3 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 (7 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,85/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 3 gols/partida.

Athletico x Fortaleza

  • Athletico e Fortaleza tem um duelo igual na história do Brasileiro: 8 jogos, com 3 vitórias pra cada lado, e 2 empates.
  • Sempre que o Athletico venceu o Fortaleza pelo Brasileiro, marcou no mínimo 3 gols.
  • O Fortaleza nunca venceu o Athletico jogando fora de casa.
  • Por outro lado, nos confrontos na Arena da Baixada, o Athletico só venceu 1 de 3 jogos, em 2003, por 3–1, tendo os outros 2, em 2005 e 2006, empatados por 0–0.
  • O Athletico não empatou em casa no campeonato. Na Arena, foram 9 jogos, com 6 vitórias rubro-negras e 3 derrotas.
  • Dentre os mandantes, o Athletico tem a segunda melhor defesa: tomou apenas 5 gols em casa, assim como o Corinthians. Só não tomou menos que o Palmeiras (3 gols).
  • Os 4 últimos jogos do Athletico pelo Brasileirão tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5)
  • Desde a chegada de Zé Ricardo ao Leão, 6 dos últimos 7 jogos do Fortaleza pelo Brasileirão tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5)
  • O Athletico marcou a maioria de seus gols entre os minutos 76 e 90 (8 gols) e sofreu a maioria de seus gols no mesmo período (9 gols).
  • O Fortaleza marcou a maioria de seus gols entre os minutos 31 e 45 e 61 e 75 (6 gols) e sofreu a maioria de seus gols entre os minutos 61 e 75 (11 gols).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,05/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 1,96 gols/partida.

ESPECIAL SUL-AMERICANA

Independiente del Valle x Corinthians

  • Na história das semifinais da Sul-Americana, só em 1 vez de 10, alguém que perdeu em casa o primeiro jogo se classificou.
  • O Goiás, em 2010 foi este classificado. Perdeu o primeiro jogo para o Palmeiras por 1–0 no Serra Dourada, e venceu por 2–1 os palmeirenses em pleno Pacaembu.
  • Corinthians remontou após uma derrota em casa apenas na Copa do Brasil de 1997, quando perdeu de 2–1 para o Athletico no Morumbi, e recuperou com um histórico 6–2 no Pinheirão.
  • O Corinthians já jogou 1 vez no Olimpico Atahualpa. Venceu por 3–1 o Espoli pela Libertadores de 1996. Em outro confronto oficial em Quito, venceu por 2–0 a LDU pela Libertadores de 2000.
  • Independiente del Valle sofreu 1 vez um placar que leve a disputa para os pênaltis na temporada 2019 (0–2 Macará, 11/9) e 1 vezes um placar que dê eliminação (1–4 Barcelona, 28/7).
  • Corinthians fez 7 vezes um placar que leve a disputa para os pênaltis (2–0) na temporada 2019 (2–0 Chapecoense, 24/4, 2–0 Athletico, 19/5, 2–0 Deportivo Lara, 23/5 e 30/5, Montevideo Wanderers, 25/7, Goiás, 7/8 e Botafogo 17/8). Porém, só 2 deles foram feitos fora de casa (Athletico e Deportivo Lara).
  • Corinthians fez 3 vezes um placar que lhe dê a classificação na temporada 2019 (4–2 Avenida, 20/2, 3–1 Ceará, 13/3, 3–1 Fortaleza, 28/7).
  • Independiente del Valle só perdeu em casa 1 vez na temporada: 2–0 para o Macará (líder da primeira fase do campeonato), em 11 de setembro, pelo Campeonato Equatoriano.
  • Independiente del Valle marcou gol em todos os jogos em casa pela Copa Sul-Americana.
  • Corinthians marcou gol em todos os jogos fora de casa pela Copa Sul-Americana.

Atlético-MG x Colón

  • Um 2–1 em casa no primeiro jogo das semifinais da Sul-Americana, desde 2002, deu a classificação pra quem fez? Em 3 vezes, sim. Em 2 vezes, não.
  • Um 2–1 no geral no primeiro jogo das semifinais da Sul-Americana, desde 2002, deu a classificação pra quem fez? Em 5 vezes, sim. Em 2 vezes, não.
  • Quem fez 2–1 no jogo de ida e se classificou? Atlético Nacional (Nacional, 2002), Cienciano (Atlético Nacional, 2003), Colo Colo (Toluca, 2006), Lanús (Libertad, 2013), Flamengo (Junior, 2017)
  • Quem sofreu remontadas e foi eliminado? Bolívar (San Lorenzo, 2002), River Plate-URU (LDU, 2009).
  • Desde sua última vitória no Brasileiro, diante do Fluminense, em 10/8, o Atlético-MG só venceu 2 dos últimos 9 jogos, ambos contra o La Equidad, pela Sul-Americana.
  • O Atlético-MG não perdeu jogando como mandante pela Copa Sul-Americana. Porém, o Atlético-MG só venceu 1 de 3 jogos da Libertadores jogados no Mineirão, palco da partida desta quinta-feira, em 2019.
  • Na temporada 2019–20 do futebol argentino, o Colón ainda não venceu fora de casa. Apesar disso, na Sul-Americana 2019, o Colón está invicto fora de casa.
  • Na atual temporada, ambos enfrentaram disputas por pênaltis e venceram todas elas: o Atlético-MG contra o Unión La Calera, pela Sul-Americana (vitória por 3–0), e o Colón, o Argentinos Juniors, pela Sul-Americana (vitória por 4–3) e contra o Atlético Tucumán, pela Copa Argentina (vitória por 4–3).
  • Na última temporada, o Colón eliminou um brasileiro nos pênaltis na Sul-Americana: o São Paulo, com vitória por 5–4 nos pênaltis, após perder por 1–0 no tempo normal e igualar a sua vitória por 1–0 no Morumbi.
  • O Galo já chegou a uma final continental após eliminar um argentino na semifinal: contra o Newell’s Old Boys, pela Libertadores de 2013, após igualar o 2–0, e vencer por 3–2 nos pênaltis.
Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

Como Carille livrou o Santos do rebaixamento
Gabriel de Assis

Como Carille livrou o Santos do rebaixamento

0 Comentários
Juan Musso: a evolução de um goleiro discreto na Atalanta
Caio Bitencourt

Juan Musso: a evolução de um goleiro discreto na Atalanta

0 Comentários
Como Stefano Pioli virou um dos melhores técnicos da Itália
Caio Bitencourt

Como Stefano Pioli virou um dos melhores técnicos da Itália

0 Comentários
Palmeiras x Flamengo: final imprevisível na Libertadores
Gabriel de Assis

Palmeiras x Flamengo: final imprevisível na Libertadores

0 Comentários
A renovação do Real Madrid é um recado para os erros passados, mas principalmente para o futuro
Bruna Mendes

A renovação do Real Madrid é um recado para os erros passados, mas principalmente para o futuro

0 Comentários
A ascensão de Mikael no Sport
Douglas Batista

A ascensão de Mikael no Sport

0 Comentários
A explosão da geração 06 na Copa Nike
Caio Nascimento

A explosão da geração 06 na Copa Nike

0 Comentários
Final da Copa Sul-Americana: muitas semelhanças e equilíbrio total
Gabriel de Assis

Final da Copa Sul-Americana: muitas semelhanças e equilíbrio total

0 Comentários
Palmeiras se reinventa e retoma boa fase no Brasileirão
Gabriel de Assis

Palmeiras se reinventa e retoma boa fase no Brasileirão

0 Comentários
Arnaut Danjuma e Yéremi Pino: destaques em meio a inconsistência do Villarreal
Bruna Mendes

Arnaut Danjuma e Yéremi Pino: destaques em meio a inconsistência do Villarreal

0 Comentários
Conheça a Revelations Cup, o novo torneio para geração 2003 das Américas
Caio Nascimento

Conheça a Revelations Cup, o novo torneio para geração 2003 das Américas

0 Comentários
A nova identidade ofensiva do Boca Juniors
Dimitri Barcellos

A nova identidade ofensiva do Boca Juniors

0 Comentários
‘Cholito’ Simeone: a decolagem do artilheiro do Verona vem aí?
Caio Bitencourt

'Cholito' Simeone: a decolagem do artilheiro do Verona vem aí?

0 Comentários
Os 5 destaques defensivos da segunda página do Brasileirão
Douglas Batista

Os 5 destaques defensivos da segunda página do Brasileirão

0 Comentários
Nuno Espírito Santo no Tottenham: um problema anunciado
Lucas Filus

Nuno Espírito Santo no Tottenham: um problema anunciado

0 Comentários