EFEITO MESSI

Por @Maiiron_ Ter um plano é importante para ganhar jogos de futebol. O Chelsea tinha um plano, mas ele ruiu logo aos dois minutos. Messi, em tabela com Suárez, colocou o Barcelona na frente do placar. Depois disso o Chelsea executou seu plano muito bem, obrigado, com bola esticada no Giroud para combater com Piqué […]

Por @Maiiron_

Ter um plano é importante para ganhar jogos de futebol. O Chelsea tinha um plano, mas ele ruiu logo aos dois minutos. Messi, em tabela com Suárez, colocou o Barcelona na frente do placar. Depois disso o Chelsea executou seu plano muito bem, obrigado, com bola esticada no Giroud para combater com Piqué e Umtiti; e Hazard, esse sumido na segunda parte envolvido por Busi e Rakitic, com William pegando a segunda bola fazendo a transição. Deu certo. Ter Stegen fez algumas defesas, Piqué e Umtiti foram muros na frente e por vezes a bola nem chegou. Chelsea ia bem, quando tinha se assentado em campo, Fábregas falha na frente de Messi que faz uma transição bem longa, temporiza e dá para Dembelé fuzilar.

Dois a zero. Eles mostravam o que era o jogo até ali? Não. Reitero, a atuação do Chelsea era muito boa. Mas ter Messi é um fator desequilibrante. Ter Messi é como ter uma arma de fogo em uma guerra de flechas. Ter Messi é ter tudo. Guardiola tem razão. Quem tem Messi, tem tudo. Hoje ele fez tudo. Suárez abdicou de um contragolpe para dar a bola e ele fuzilar Courtois. Messi é fora da curva, dois gols e uma assistência em um jogo que não foi brilhante do Barcelona.

Mas Valverde não liga e coloca o Barcelona para competir em alto nível, algo que tinha se perdido com Luís Enrique no fim da temporada passada. Valverde é um Culé que teve sua carreira como treinador moldada em Bilbao, isso dá outra cara ao seu time. Valverde é Almodóvar onde se tem a Disney. Piqué, este o maior zagueiro do Barcelona na história recente, lembrou suas grandes noites de Champions League e foi o melhor defendendo. Umtiti, que veio de Wakanda, é feito de Vibranium e nada consegue o transpassar. Barcelona é favorito a Champions League? Sim, é. Barcelona é tão brilhante quanto o ótimo Manchester City? Não, não mesmo. Mas tem Iniesta, que mesmo com idade segue jogando como se fosse um menino de dezoito anos. Tem um ótimo Jordi Alba, o cara que é a flecha do lado oposto de Messi. Tem Busquets, que esse sim é o ponto de equilíbrio e um Rakitic que é caráter puro.

Messi está com trinta anos, eu lembro de tê-lo visto contra o Albacete fazendo seu primeiro gol e eu estou em “contagem depressiva” vendo ele jogar. Naquela época, Messi era um samurai que te matava com cinco espadadas em forma de arrancada. Hoje, Messi é um sniper que te mira e dá um tiro só na hora de liquidar. Hoje ele foi a mistura dos dois. Deu a arrancada que serviu Dembelé e deu um tiro de misericórdia no Chelsea pra fechar o placar.

Eu não canso de agradecer e farei mais uma vez: obrigado por existir, D10S.

DYRfI96XkAAVtDF

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Mairon Rodrigues

Últimas Postagens

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol
Jonatan Cavalcante

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol

0 Comentários
Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI
Footure

Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI

0 Comentários
Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada
Caio Nascimento

Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada

0 Comentários
Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos
Caio Bitencourt

Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos

0 Comentários
O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?
Bruna Mendes

O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?

0 Comentários
O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?
Gabriel de Assis

O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?

0 Comentários
Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?
Jonatan Cavalcante

Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?

0 Comentários
God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22
Gabriel Corrêa

God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22

0 Comentários
Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado
Gabriel de Assis

Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2

0 Comentários
A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?
Caio Bitencourt

A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1

0 Comentários
O complicado início de Diego Aguirre no Internacional
Gabriel de Assis

O complicado início de Diego Aguirre no Internacional

0 Comentários
Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid
Bruna Mendes

Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid

0 Comentários
A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar
Lucas Filus

A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar

0 Comentários