Joelinton: um estranho no ninho

Um estranho no ninho foi um longa metragem da década de 1970 que ganhou o óscar de melhor filme. O enredo tratava-se de um indivíduo de espírito livre que foi internado em um hospital psiquiátrico, após ser condenado à prisão. Estando em um ambiente opressor comandado por uma enfermeira, o protagonista lidera uma rebelião contra os desatinos praticados no hospital.

Em Newcastle, o cenário vivido por Joelinton traz similaridades com o da dramaturgia. Contratado do Hoffeinheim, clube o qual detinha um modelo de jogo que favorecia e dava vazão para externar o jogar que fora idealizado nos campinhos de várzea quando criança no Brasil. O atacante brasileiro tem se deparado ao mesmo tempo com um ambiente desafiador e uma forma de jogar – idealizada por Steve Bruce – que inibe e atenua às suas principais valências.

Playmaker

Após um período de adaptação ao futebol europeu atuando pelo Rapid Wien, onde o atacante brasileiro pôde aperfeiçoar a capacidade de associação, controle orientado, busca por passes-chave, dribles, leitura de jogo e ocupação de espaços, utilização da potência e imposição física, finalização com pé não-dominante em meio à uma intuição aguçada. De volta a Alemanha, o técnico Julian Nagelsmann, ofertou um ambiente ideal para que fosse exteriorizado a imponência do jogador brasileiro. Em um modelo de jogo que impunha alternância entre a transição rápida com toques curtos/médios e o ataque posicional, não à toa Joelinton se tornou um playmaker¹ no Hoffeinheim. No clube alemão se destacou com 11 gols, 7 assistências e 54 passes chaves na temporada 2018/2019. O mapa de calor revela o posicionamento mais frequente no corredor direito, nas entre linhas e também na área. Ou seja, Joelinton participava com certa constância da construção ofensiva pelo lado direito, buscando associações e a entre linha no corredor central tanto para realizar um passe que colocasse o companheiro em condição de finalizar, quanto para infiltrar e gerar a finalização.

Kick And Rush 

Em Newcastle, Joelinton encontrou um modelo de jogo antagônico ao que tinha sido submetido na Bundesliga: Kick And Rush². Uma forma de jogar que vai de encontro as suas principais habilidades. Pois exige muita imposição física. No entanto, os Magpies, mesmo jogando com adversários de mesmo poderio financeiro têm optado por jogar em linhas baixas se portando no 1-5-4-1/1-4-5-1/-1-4-4-2, trocando em média 315 passes curtos e médios por jogo e buscando em média 56 passes longos com uma eficiência de 37%. Boa parte desses lançamentos longos têm como direcionamento o camisa 9. E mesmo tendo altura (1,86 cm) e peso (81kg), Joelinton não é um centroavante ideal para disputar a 1º e 2º bola. No Hoffeinheim o Belfodil era a referência na maioria dos jogos. E em momentos pontuais havia um revezamento na função. No atual elenco do Newcastle, o técnico Steve Bruce tem a disposição Andy Carrol, que possui maior destreza para “fazer o trabalho sujo”. O atacante inglês detém um aproveitamento de 50% nos duelos aéreos. 

Dados estatísticos de Joelinton na temporada 2019

Mesmo em um contexto desfavorável, Joelinton tem buscado se adaptar e segue sendo o playmaker¹ da equipe. Porém, de uma forma diferente. Pois o Newcastle é uma equipe que procura construir através do jogo mais direto no pivô ou por meio de contra-ataques. Nas duas formas Joelinton é o principal jogador acionado para recepcionar e realizar a distribuição para os pontas (Almirón, Atsu ou Allan) ou para quem vem de trás (Matthew, Sean ou Muto). Se a média de passes-chave se mantém regular, não pode-se dizer o mesmo das chances de gol, que têm despencado jogo após jogo. Mas que se explica pelo fato de que Joelinton tem recepcionado os passes longos com maior frequência nos corredores laterais (para fugir dos zagueiros), ficando mais longe da baliza. Além disso, soma-se que a equipe busca a terminalização da jogada em poucos toques. O que contribui para que a bola não retorne à Joelinton.

Para que o ninho dos Magpies se torne um habitat natural para Joelinton, é necessário que Steve Bruce promova um ajuste ou na forma de jogar ou estabelecendo um reposicionamento de Joelinton e a entrada de alguém para “fazer o trabalho sujo”.


¹Responsável por criar ou controlar o fluxo de jogadas ofensivas.

²É um estilo de jogo genuinamente Inglês, o qual prevê lançamentos longos a partir da zona defensiva em direção ao ataque sem que a bola passe pelo meio-campo.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Jonatan Cavalcante

Últimas Postagens

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol
Jonatan Cavalcante

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol

0 Comentários
Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI
Footure

Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI

0 Comentários
Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada
Caio Nascimento

Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada

0 Comentários
Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos
Caio Bitencourt

Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos

0 Comentários
O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?
Bruna Mendes

O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?

0 Comentários
O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?
Gabriel de Assis

O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?

0 Comentários
Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?
Jonatan Cavalcante

Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?

0 Comentários
God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22
Gabriel Corrêa

God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22

0 Comentários
Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado
Gabriel de Assis

Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2

0 Comentários
A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?
Caio Bitencourt

A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1

0 Comentários
O complicado início de Diego Aguirre no Internacional
Gabriel de Assis

O complicado início de Diego Aguirre no Internacional

0 Comentários
Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid
Bruna Mendes

Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid

0 Comentários
A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar
Lucas Filus

A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar

0 Comentários