MANIFESTO FUTEBOLEIRO

Por @ediasdinhod Quando você fala que é futeboleiro, a imagem q as pessoas fazem de ti é barrigudo tomando um cerveja no bar da esquina com uma camisa pirata do teu time, espumando de irracionalidade e gritando com todos. Só que na realidade o futebol é lindo porque, assim como a música, ele te dá […]

Por @ediasdinhod

Quando você fala que é futeboleiro, a imagem q as pessoas fazem de ti é barrigudo tomando um cerveja no bar da esquina com uma camisa pirata do teu time, espumando de irracionalidade e gritando com todos.

Só que na realidade o futebol é lindo porque, assim como a música, ele te dá de volta qualquer nível de interesse e atenção q você dá a ele.

Pode se estar num bar com amigos e uma tv sem som ao longe ou pode se estar perdido em gráficos, estatísticas e mapas de calor. Pode ser recreio de 5ª série ou pode ser uma tese profunda e sofisticada. Você escolhe.

A era da informação, da inteligência e da reflexão já chegou ao futebol, q já não é mais SÓ “cultura popular” construída por uma narrativa de nicho e propositadamente superficial.

Falar do Milan do Arrigo Sacchi pode ser tão prazeroso quanto falar do Nirvana ou da fase oitentista dos Stones, desde q vc não esteja falando sozinho.

O futebol ao seu modo pode te explicar o mundo através de livros, filmes, documentário, arte, personagens e principalmente viagens, isso se você quiser, ou pode ser só uma piada com o porteiro sobre o jogo de ontem.

Pode ser o álbum IV do Led Zeppelin ou pode ser o hit do verão.

Já dá pra escolher.

Existe um novo fã de futebol, e ele não está no bar da esquina, bem, pelo menos não todo tempo, porque afinal de contas, uma ceva no bar de esquina também tem seu valor.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Footure

Últimas Postagens

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol
Jonatan Cavalcante

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol

0 Comentários
Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI
Footure

Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI

0 Comentários
Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada
Caio Nascimento

Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada

0 Comentários
Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos
Caio Bitencourt

Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos

0 Comentários
O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?
Bruna Mendes

O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?

0 Comentários
O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?
Gabriel de Assis

O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?

0 Comentários
Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?
Jonatan Cavalcante

Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?

0 Comentários
God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22
Gabriel Corrêa

God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22

0 Comentários
Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado
Gabriel de Assis

Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2

0 Comentários
A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?
Caio Bitencourt

A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1

0 Comentários
O complicado início de Diego Aguirre no Internacional
Gabriel de Assis

O complicado início de Diego Aguirre no Internacional

0 Comentários
Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid
Bruna Mendes

Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid

0 Comentários
A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar
Lucas Filus

A Inglaterra superou seus traumas e, agora, se permite sonhar

0 Comentários