O ano de Kevin Quevedo

Com mais minutos em campo nesta temporada, o jovem peruano mostrou seu valor ao se estabelecer como o centro ofensivo do Alianza Lima durante o Campeonato Peruano

O futebol peruano vem vivendo bons anos no que diz respeito à sua seleção. Classificação para uma Copa do Mundo após 36 anos, bons resultados contra rivais de alto nível e competitividade mantida para atingir uma grande final de Copa América, algo que não ocorria desde 1975. O trabalho de Ricardo Gareca vem sendo fundamental para isso, contando com jogadores de quilate como Paolo Guerrero, Renato Tapia, André Carrillo, Edison Flores e outros.

Entretanto, como é natural, boas gerações acabam chegando ao seu limite e a renovação, uma hora ou outra, acaba sendo necessária. Com o envelhecimento das suas principais peças, essa já é uma preocupação no Peru para os próximos anos. De olho nisso, alguns nomes começam a chamar atenção para a blanquirroja. E entre eles, está Kevin Quevedo.

Aos 22 anos, o extrema do Alianza Lima vem em um 2019 do mais elevado gabarito. Primeiro nas mãos de Miguel Ángel Russo e depois com Pablo Bengoechea, mantém grande regularidade ao longo da temporada sendo um dos pilares do time da capital e se coloca em boa posição para receber oportunidades em nível internacional num futuro próximo.

Desde 2017 na equipe aliancista, começou a ter maior sequência apenas neste ano. Aproveitando o tempo maior de jogo, se estabeleceu rapidamente como o principal alicerce ofensivo no elenco. Com a flexibilidade de poder atuar aberto tanto pela esquerda quanto pela direita, Quevedo oferece um poder individual que nenhum time tem à disposição nas terras incas. Ao ter a posse da bola, se destaca por ser um jogador com enorme capacidade de conduzir em velocidade e enfileirar dribles, atraindo a marcação.

Junto a isso, introduz aos blanquiazules qualidade na finalização. Explorando na maioria das vezes o espaço entre o zagueiro e o lateral adversário, sabe se posicionar para receber a bola bem colocado e arriscar, se prevalecendo de inúmeros recursos técnicos para mandar a bola ao gol. Muito por conta disto, é o 2º jogador com melhor taxa de conversão de finalizações (mínimo de 20 finalizações) no Peruano, com 34% de suas chances convertidas. E com 17 gols e 5 assistências, participou de 35,4% dos 62 gols do Alianza Lima até a última rodada do Clausura.

Em um mercado fraco financeiramente e com uma janela de transferências se aproximando, Kevin Quevedo pode ser uma boa barganha para 2020. Alguém terá a coragem e a visão para apostar em um jogador vindo de uma liga secundária do continente?

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Dimitri Barcellos

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários