O QUE ESPERAR DE RUEDA?

Por @BolivarSilveira Afinal, quem é Reinaldo Rueda? Esta é a pergunta que toda a torcida do Flamengo vem se fazendo após a confirmação da contratação para a casamata, e o Footure esta aqui para desvendar o mistério. O novo comandante da Gávea tornou-se famoso no continente por cansar de levantar taças com o seu agudo e […]

Por @BolivarSilveira

Afinal, quem é Reinaldo Rueda? Esta é a pergunta que toda a torcida do Flamengo vem se fazendo após a confirmação da contratação para a casamata, e o Footure esta aqui para desvendar o mistério. O novo comandante da Gávea tornou-se famoso no continente por cansar de levantar taças com o seu agudo e inteligente Atlético Nacional. É bom lembrar que Rueda integrou um projeto do clube Verdolarga, que teve inicio pelas mãos e canetas(!) de Juan Carlos Osório. O elenco multicampeão se formou da mescla de ideias destes dois grandes comandantes.

Nestes três anos de Rueda sob comando da equipe colombiana, muitas virtudes foram postas em prática dentro das quatro linhas. O time era montado predominantemente no 4-2-3-1 e com características físicas e técnicas bem definidas, mudassem ou não os jogadores. A linha defensiva caracterizava-se pelo único objetivo de defender, os laterais pouco subiam ao ataque e os zagueiros sempre altos e de reação rápida. A linha de 2 era composta por meio campistas passadores. Nada de volantes destruidores, o importante era o bom trato da bola e a facilidade de organizar a partida. Por ali passaram Seba Pérez, Uribe, Guerra, Mejía, e Arias. Pensando no contexto rubro-negro, Arão e Romulo possuem qualidades que agradam ao colombiano. Na terceira linha do meio campo as características mudam. Para as pontas, Rueda prefere jogadores altos, velozes e fortes. Propriedades importantes para execução de suas jogadas em profundidade, infiltração e saída de bola quando pressionada.  O jogador mais avançado na linha de três é geralmente quem apresenta maior qualidade no chute e no passe para infiltração. O “10” é figura constante com Rueda. Macnelly Torres e Cardona foram utilizados nesta posição, que pode muito bem ser ocupada por Diego Ribas ou Everton Ribeiro no Flamengo.  Uma certeza da nova formação flamenguista é a presença do centroavante: o treinador é afeito ao uso da referência dentro e em frente a área, sendo alvo de cruzamentos ou participando de jogadas como pivô. Papel perfeito para Paolo Guerrero realizar.

GUERRA

O jogo do Atlético Nacional ficou muito caracterizado pela verticalidade e o uso dos corredores para a formação do ataque. O movimento ofensivo era predominantemente organizado pelos meio campistas, que trabalhavam a bola com paciência, procurando o espaço para lançar ou triangular com os pontas. A troca de ritmo era muito bem feita: de passes pacientes no setor de meio campo, para enfrentamentos e infiltrações cheias de intensidade. Comumente as jogadas de gol nasciam da combinação de passes entre os volantes e os pontas pelos lados do gramado.

Outro movimento bem interessante do Verdolarga era a saída de bola quando pressionado em seu campo e tendo os volantes passadores bem marcados. O goleiro lançava a bola para qualquer ponta, que já buscava a triangulação e profundidade, ou um dos zagueiros procurava o ponta do lado contrário no campo ofensivo (mais uma razão para esses jogadores serem altos e fortes). A pressão na bola também é uma característica de Reinaldo Rueda, muito evidente no Atlético Nacional. Tanto em jogadas de ataque após a perda da bola, como em transições ofensivas do adversário. Seus jogadores sempre buscam superioridade no setor e pressionar o portador da bola.

Além dos títulos e do bom futebol, há outro fator para a torcida flamenguista ficar alegre, Rueda teve qualidade e competência para remontar o elenco da equipe de Medellín, sempre mantendo o padrão e sabendo usar muito bem a base. Entre os jogadores que foram levados ao elenco profissional por ele estão Quiñones, Rovira, Davinson Sanchez e Marlos Moreno.

A contratação de Reinaldo Rueda encaixa muito bem no estilo que a torcida do Flamengo gosta de ver seu time jogar e o elenco oferece peças com características da preferencia do comandante. Estes fatores, aliados à paciência da torcida, que precisa estar ciente que o treinador é estrangeiro e está chegando em meio ao campeonato, tem tudo para gerar uma boa química e fazer o Rubro-Negro voltar a conquistar títulos em 2018.

SAÍDA DE BOLA COM MARCAÇÃO ALTA

 

AMPLITUDE E TROCA DE RITMO

 

CONTROLE E JOGO APOIADO

 

TAREFAS OFENSIVAS DO ATLÉTICO DE RUEDA

FOTO

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Bolívar Silveira

Últimas Postagens

Início animador do Brasileirão Sub-17
Caio Nascimento

Início animador do Brasileirão Sub-17

0 Comentários
Como Vlahovic virou um artilheiro de muitos gols na Fiorentina
Caio Bitencourt

Como Vlahovic virou um artilheiro de muitos gols na Fiorentina

0 Comentários
Depressão: a inimiga invisível do futebol
Fernanda Lima

Depressão: a inimiga invisível do futebol

0 Comentários
Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários