Qual o impacto de Maignan no gol do Milan?

O impacto do francês no gol rossonero acabou sendo grande o suficiente para esquecer o passado recente

No verão de 2021, o Milan tomou uma decisão corajosa: não seguir com Gianluigi Donnarumma, em meio a um misto de clamor pela permanência, mas com uma certa raiva de como as tratativas de renovação vinham ocorrendo entre o goleiro e o clube rossonero.

Os rossoneri resolveram apostar em um atleta em alta, o goleiro francês Mike Maignan, que vinha de um espetacular título francês pelo Lille na temporada 2020–21, com uma contratação que teve o valor de €14 milhões, um investimento não tão grande no aspecto financeiro, mas uma aposta grande no aspecto de alta.

Pelo saldo da primeira temporada, de disputa de Scudetto pelo Milan e pelas disputas nas copas, e até em vista ao que seu ex-goleiro tem feito no PSG, a contratação e o impacto não poderiam ser mais brilhantes do que foram até aqui.

Por diversas vezes, Maignan não precisa trabalhar na quantidade de suas defesas, mas na qualidade das mesmas e as estatísticas avançadas mostram como ele é atualmente o melhor da Serie A italiana nesse tipo. Como no último fim de semana na cabeçada vital de Arthur Cabral com o jogo diante da Fiorentina em 0 a 0, que ajudou a pavimentar o caminho para a vitória rossonera.

As estatísticas confirmam o que Maignan mostra em campo. Ninguém parece mais capaz de fazer grandes defesas do que ele, rejeitar tiros direcionados para o ângulo baixo, bolas desviadas repentinamente ou dificultar oponentes mano a mano. 

O goleiro também cresce em jogos grandes, como no Derby della Madonnina do returno, em que foi a sublimação dessa habilidade, com três intervenções diferentes por tipo, mas não por coeficiente de dificuldade, em defesas bem descritas por Marco D’Ottavi, em L’Ultimo Uomo

Maignan primeiro salvou um chute de Brozovic desviado nas costas de Kalulu, mudando seu movimento com velocidade inesperada para um físico tão grande e usando seu pulso e abdômen para manter a bola perto; então ele fechou o ângulo para Dumfries em um chute próximo com um cruzamento, fechando o máximo de espaço possível e chutando o chute do holandês com o joelho; por fim, ele foi o autor de uma saída cara a cara que parecia bastante imprudente e que acabou por ter o timing certo, impedindo uma boa chance de Çalhanoglu.

Os números comprovam o quanto Maignan está a frente do resto. Ele é o único a ter uma porcentagem de defesas maior que 80%, segundo o FBRef, tendo defendido 80,6% dos chutes que foram ao gol milanista nesse campeonato, com 1% de vantagem a Handanovic e incríveis 5% de vantagem a Ospina, terceiro melhor colocado. 

Não por coincidência, a média de gols sofridos é apenas de 0.69/jogo com ele entre as traves. Com ele no gol, em 15 das 29 partidas rossoneri, o time do Milan saiu com a baliza inviolada. 

Vale destacar também a confiança com que se colocou à disposição para jogar com os pés, um fundamento não muito explorado no Lille campeão de Christophe Galtier, atestando não só o seu caráter, mas também a sua ambição e potencial. 

No primeiro jogo da temporada, contra a Sampdoria, seu lançamento muito longo, de quase 80 metros, achou Tonali ao cruzamento para o gol de Brahim. Embora não seja badalado por essa qualidade, Maignan está confiante no jogo curto e surpreendente nas escolhas com o jogo longo, como precisamente na assistência para Rafael Leão, também contra a Samp.

Muito se falou sobre como esse gol é a demonstração de que no futebol um bom lançamento do goleiro e do jogador certo pode ser suficiente para recebê-lo, mas essa é uma situação que Pioli preparou, conforme confirmado pelo técnico em entrevista depois daquele jogo, porque sabia que pode contar com o seu goleiro. 

Maignan estatisticamente usa menos os lançamentos longos que nos tempos de Lille, mas é evidente como ele faz um uso mais racional e preparado: a precisão deles aumentou de fato em superior a 13 pontos percentuais em relação à média na última temporada na França, atingindo 48.7% em passes longos, que pelo Statsbomb e o Fbref, são contabilizados a partir de 27 metros.

É de se destacar também o seu papel de liderança, seja no sistema defensivo, pela boa comunicação com o seu sistema de defesa. Mas também fora de campo. Um jogador chegou há alguns meses já é um líder do vestiário, com os gritos e aquele olhar duro, mas também com uma cultura de trabalho que é admirada por todos os seus companheiros. 

Um goleiro que depois da vitória no derby do returno contou a Sky como, algumas horas antes, havia discutido com o zelador do estacionamento de San Siro (!) sobre de quem era a “casa” entre Milan e Inter. Um goleiro que, de fato, parece ter antes de tudo o que um goleiro precisa: segurança, concentração e também uma atitude um pouco exagerada, dentro e fora do campo.

Lances assim explicam porque desde fevereiro, o Milan só sofreu apenas um gol na Serie A, e emendou longas sequências de clean sheets. Muito se deve a todo o seu sistema defensivo e ao trabalho de Stefano Pioli, mas há muito de mérito em Mike Maignan, o melhor goleiro, com sobras, da atual temporada. 

Compartilhe
1XBet - Receber Bônus

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

O padrão ofensivo das transições do Bahia
Jonatan Cavalcante

O padrão ofensivo das transições do Bahia

0 Comentários
Por que a Juventus de Allegri falhou no caminho das conquistas?
Caio Bitencourt

Por que a Juventus de Allegri falhou no caminho das conquistas?

0 Comentários
Início de Luís Castro no Botafogo merece a euforia da torcida
Gabriel de Assis

Início de Luís Castro no Botafogo merece a euforia da torcida

0 Comentários
Conheça Allan Aal, técnico do Grêmio Novorizontino, surpresa da Série B 2022

Conheça Allan Aal, técnico do Grêmio Novorizontino, surpresa da Série B 2022

Douglas Batista
Uma nova, mas já conhecida, função: o renascer de Léo Baptistão no Santos
Aurelio Solano

Uma nova, mas já conhecida, função: o renascer de Léo Baptistão no Santos

0 Comentários
1XBet - Receber Bônus
Zalewski: a descoberta de Mourinho que mudou a Roma
Caio Bitencourt

Zalewski: a descoberta de Mourinho que mudou a Roma

0 Comentários
Líder, Vítor Pereira vai ganhando tempo no Corinthians
Gabriel de Assis

Líder, Vítor Pereira vai ganhando tempo no Corinthians

0 Comentários
Retratos de um Real Madrid campeão espanhol e finalista europeu
Bruna Mendes

Retratos de um Real Madrid campeão espanhol e finalista europeu

0 Comentários
Planejado, Coritiba tem seu melhor time dos últimos anos
Gabriel de Assis

Planejado, Coritiba tem seu melhor time dos últimos anos

0 Comentários
O que falta ao Napoli para levantar o Scudetto?
Caio Bitencourt

O que falta ao Napoli para levantar o Scudetto?

0 Comentários
Liderança do Santos chega a partir de melhora defensiva
Gabriel de Assis

Liderança do Santos chega a partir de melhora defensiva

0 Comentários
1XBet - Receber Bônus
Real Betis x Valencia: a final entre Manuel Pellegrini e Pepe Bordalás
Bruna Mendes

Real Betis x Valencia: a final entre Manuel Pellegrini e Pepe Bordalás

0 Comentários
Ten Hag e a missão de reconstruir o Manchester United
Lucas Filus

Ten Hag e a missão de reconstruir o Manchester United

1 Comentários
Coppa Italia: meu bem ou meu mal?
Caio Bitencourt

Coppa Italia: meu bem ou meu mal?

0 Comentários
O Galo que tem tudo para ganhar mais uma vez
Gabriel de Assis

O Galo que tem tudo para ganhar mais uma vez

0 Comentários