Um jogador-sistema

No futebol, existem atletas de diversas naturezas. Entre eles, estão aqueles que se adaptam ao contexto e rendem seu melhor e outros que entram numa equipe e melhoram o rendimento dos companheiros. Paolo Guerrero entraria na segunda prateleira destas opções. O peruano, apesar do pouco tempo, encaixou como poucos poderiam no modelo de Odair Hellmann. É preciso entender, […]

No futebol, existem atletas de diversas naturezas. Entre eles, estão aqueles que se adaptam ao contexto e rendem seu melhor e outros que entram numa equipe e melhoram o rendimento dos companheiros. Paolo Guerrero entraria na segunda prateleira destas opções. O peruano, apesar do pouco tempo, encaixou como poucos poderiam no modelo de Odair Hellmann.

É preciso entender, além de tudo, que Guerrero nunca foi um centroavante artilheiro. Até sua chegada ao Inter, tinha a média de 0,4 gols por jogo. De qualquer forma, fica na cabeça do torcedor corinthiano, por exemplo, as exibições contra Al-Ahly Chelsea no Mundial de Clubes 2012.

E por que seu encaixe tão rápido? Bem, o Inter de Odair atua no 1-4-3-3 utilizando um centroavante como pivô e as peças que o Inter dispõe funcionam melhor desta forma. Foi assim na Série B 2017 após a entrada de Leandro Damião, quando o time arrancou para retornar à primeira divisão. Após a saída do jogador – e com Guerrero suspenso – a equipe teve Rafael Sóbis mais adiantado. Sem o mesmo poder de retenção do camisa 9 colorado, a equipe rendia em contragolpes e apostava nas finalizações de Nico López.

A entrada de Paolo Guerrero mudou as coisas. Os lançamentos de Victor Cuesta, por exemplo, agora possuem um destino. A principal função de Guerrero nesta equipe é dar profundidade, mas também deixar os companheiros “respirarem” dominando a bola mais próximo ao centro do jogo e dando continuidade ao lançamento ou passes curtos dos defensores. Em média, são mais 7 duelos vencidos por partida.

Os locais onde Guerrero disputa bolas. Seja por baixo ou pelo alto. (Dados: InStat)
Os locais onde Guerrero disputa bolas. Seja por baixo ou pelo alto. (Dados: InStat)

O jogador virou centro da equipe (por isso a expressão jogador-sistema) e, inclusive, vimos uma “queda” de rendimento para Nico López que, ao invés de gerar jogo para si, começou a criar para seu companheiro partindo da esquerda.

Dentro do atual contexto, ele é o principal finalizador do time. O artilheiro com 13 gols em 23 jogos. Na média, são 2.3 finalizações por jogo para o jogador que precisa, em média, de 5 finalizações para marcar. Um número ótimo se comparado a outros jogadores que atuam na mesma função.

Apesar de falarmos sobre sua mobilidade para sair da área e dar continuidade as jogadas, é muito raro ver Paolo Guerrero fora dela quando o assunto são as finalizações. A busca pelo espaço nas costas do defensor é algo recorrente, vide os gols contra Nacional/URU, em Montevidéu, e Cruzeiro, na Copa do Brasil 

As zonas de finalização do atacante Paolo Guerrero. (Dados: InStat)
As zonas de finalização do atacante Paolo Guerrero. (Dados: InStat)

Na final da Copa do Brasil, Guerrero sabe que terá poucas chances e precisará estar presente para marcar. Ele será importante, também, para segurar o ímpeto do Furacão dentro da Arena da Baixada.

Os treze gols de Paolo Guerrero no Inter:

Inter 2-0 Caxias (abriu o placar)

Inter 3-2 Palestino (fez o 2-0 e o 3-2)

Inter 2-1 Flamengo (abriu o placar)

Inter 3-1 Cruzeiro (fez o 2-1)

Inter 3-1 Paysandu (fez o 1-0 e o 3-1)

Inter 1-0 Paysandu (fez o gol)

Inter 2-0 Avaí (abriu o placar)

Inter 1-0 Nacional (fez o gol)

Inter 2-0 Nacional (fez o 2-0)

Inter 3-0 Cruzeiro (fez o 1-0 e o 2-0)

Na reta final da carreira, Paolo Guerrero tem a Copa do Brasil 2019 para fechar um de seus últimos anos com chave de ouro e o jogador-sistema de Odair Hellmann tem se mostrado afiado para tal.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Gabriel Corrêa

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários