Bayern e Dortmund ‘seguem a marcha’, enquanto Gladbach recupera o desempenho na Bundesliga

Confira todos os detalhes de mais uma rodada da Bundesliga. A história de cada jogo e como cada equipe atuou, além da seleção da rodada.

A 29ª rodada da Bundesliga se encerrou nesta segunda-feira. Foi a quarta jornada pós-paralisação pela Covid-19, e Bayern de Munique e Borussia Dortmund reafirmaram o grau de superioridade para as demais equipes da competição. Amassaram seus rivais da zona de descenso com goleadas. O Borussia Moenchengladbach voltou a jogar bem e o Hertha manteve sua curva ascendente.

Faça parte do Footure Club e receba conteúdos exclusivos diariamente

Destaque também para o Werder Bremen, que mais uma vez deu mostras de melhora, desta vez com uma vitória importante. Determinante foi também o triunfo do Bayer Leverkusen, mesmo a equipe não atuando tão bem. Quem respirou foi o Eintracht Frankfurt, que venceu o bom time do Wolfsburg fora de casa. Schalke 04 e Mainz prosseguem jogando mal.

Sancho marcou três gols contra o Paderborn na vitória do Dortmund por 6×1. Artilheiro e craque da rodada

Confira abaixo um relato de cada um dos nove jogos e como cada uma das 18 equipes atuaram:

Freiburg 0x1 Bayer Leverkusen

Gol: Havertz

Como as equipes iniciaram taticamente. Havertz novamente como ‘falso 9’

Partida bem monótona para a abrir a rodada em Freiburg. O Bayer Leverkusen conseguiu três pontos importantes na disputa por uma vaga na Champions League, mas não jogou bem. Esbarrou no bom trabalho defensivo feito pelo Freiburg em quase todo o jogo. Basicamente na única oportunidade que criou com a bola rolando acabou marcando, em lance de talento de Havertz e Bailey. Peter Bosz mais uma vez foi omisso para alterar a realidade ofensiva da equipe ao longo do jogo, pouco fez.

A ficha do jogo com os detalhes da partida

O Freiburg tinha como estratégia clara se fechar com compactação e muita intensidade na abordagem ao homem da bola, contra-atacar, e se utilizar de ligações diretas quando entrava em fase ofensiva. Estratégia bem sucedida até sucumbir ao maior talento adversário. Mesmo assim, pressionou nos últimos minutos e melhorou com as mexidas feitas pelo seu treinador. Desempenho bem decepcionante do Leverkusen.

Schalke 04 0x1 Werder Bremen

Gol: Bittencourt

Como as equipes iniciaram em campo. Schalke novamente muito recuado

Jogo bem pobre tecnicamente e mais uma vez marcado por uma atuação muito ruim do Schalke 04, segue a queda livre no returno. O Werder Bremen foi bem superior no 1º tempo. Mesmo fora de casa, fez jus a necessidade que tinha de vencer para tentar fugir do rebaixamento e tomou a iniciativa de atacar desde o início. Circulava a bola com velocidade, era agressivo na movimentação, mas se precipitava nos metros finais do campo. Esbarrava também num bom bloqueio defensivo feito time da casa até o gol sair.

A ficha do jogo

Os visitantes marcaram um belo gol em falha gritante do zagueiro Todibo. Na 2ª etapa a postura do Schalke mudou bastante. De um time que só ficou retraído e tentando contra-ataques, para uma equipe mais agressiva e ofensiva a partir de quatro substituições. Faltou, porém, mais organização para que o novo ímpeto gerasse mais chances claras e gols. O Werder conseguiu controlar a pressão e até chegou perto de marcar o segundo no fim.

Wolfsburg 1×2 Eintracht Frankfurt

Gols: Mbabu; André Silva e Kamada

Como as equipes iniciaram taticamente. No Frankfurt, Kamada e Gacinovic mudavam de posição constantemente

Resultado injusto e um dos mais surpreendentes da rodada, principalmente pelo o que as equipes vinham apresentando nas últimas partidas e jogaram na tarde de sábado na Volskwagen Arena. O Wolfsburg foi melhor. Produziu muito mais, principalmente no 1º tempo, mas por outro lado viu o Eintracht Frankfurt ser muito preciso. Nas poucas chances que teve ao longo dos 90 minutos, converteu. Partida de muita intensidade durante todo o tempo. O time visitante conseguiu respirar um pouco na luta contra o rebaixamento, abriu cinco pontos para o Fortuna Dusseldorf. Os anfitriões seguem em sexto.

A ficha do jogo com as notas dos atletas ao lado do nome

O Eintracht tentou sufocar a saída de bola dos Lobos com uma marcação forte e adiantada, mas viu o adversário superar com organização essa estratégia em diversos momentos da etapa inicial. Não fosse por Trapp, o Wolfsburg iria para o intervalo vencendo. Em pênalti bem estranho o Frankfurt acabou saindo na frente. Sofreu o empate na etapa final, mas acertou ao recuar o seu bloco de marcação e anular muito da ação ofensiva dos donos da casa. Marcaram o segundo já no fim do jogo, em novo contragolpe.

Hertha Berlin 2×0 Augsburg

Gols: Dilrosun e Piatek

Como as equipes iniciaram taticamente. Liberdade total de movimentação a Darida no Hertha

Vitória justa do Hertha, que começou o jogo tendo dificuldades para superar a marcação adiantada do Augsburg. Levou também uma pressão considerável até marcar o segundo gol nos acréscimos. No período em que foi superior, porém, a equipe de Bruno Labbadia mostrou mais organização e enfileirou oportunidades no 1º tempo. Provou ser um time em evolução ao superar de forma coletiva uma barreira que o jogo ofereceu inicialmente. Caiu de produção ao perder concentração e gás no 2º tempo. O time de Berlin segue se aproximando de uma vaga na Europa League, já o da Baviera flerta com o rebaixamento.

LEIA MAIS: Como joga Matheus Cunha, a sensação da Bundesliga

A ficha do jogo

O Augsburg tentou impor essa marcação adiantada no início do jogo, mas perdeu confiança e intensidade ao ser superado desta forma e ver o Hertha marcar o primeiro gol. Fez um péssimo restante de 1ª etapa e só foi melhorar no 2º tempo com as entradas de Richter e Niederlechner. Aos poucos foi retomando a confiança e pressionando, mas ainda sem tanta organização e certa dificuldade para construir ofensivamente. Mais exposto, levou o gol derradeiro nos acréscimos. Boa atuação de Boyata na zaga do Hertha.

Mainz 0x1 Hoffenheim

Gol: Bebou

Como as equipes iniciaram taticamente

Apesar do nível técnico abaixo da média da Bundesliga, a partida foi bastante movimentada, com muitas chances de gol para os dois lados, mas precisão maior por parte dos visitantes, que empataram em pontos com o Wolfsburg e seguem firmes na briga por uma vaga na Europa League. Os donos da casa continuam flertando perigosamente com a zona de rebaixamento, apenas um ponto na frente do Fortuna Dusseldorf. O grande pecado do Mainz neste sábado foi a finalização. Não construiu menos que o Hoffenheim, mas mostrou toda a sua incapacidade pra balançar as redes.

A ficha do jogo

O 1º tempo foi bem ríspido e aberto. As duas equipes tentavam buscar o ataque, mas esbarravam em algumas limitações técnicas e táticas para criar. Como os erros se sucediam, constantes ocasiões de contra-ataque eram criadas. Dono de um time mais qualificado, o Hoffenheim acabou aproveitando-se e marcou com Bebou. Já havia perdido um pênalti com Zuber. Na 2ª etapa, o time visitante se retraiu e assumiu a postura do contra-ataque. O Mainz tentou pressionar, empilhou atacantes, mas se expôs e só criou algumas oportunidades a ‘’fórceps’’, sem tanta elaboração. Livrou-se de tomar o segundo no contra-ataque.

Bayern de Munique 5×0 Fortuna Dusseldorf

Gols: Pavard (2), Lewandowski (2), Davies

Como as equipes iniciaram taticamente

Um atropelo do Bayern contra o Fortuna Dusseldorf. A distância técnica entre o virtual octacampeão alemão e um dos clubes que estão na zona de rebaixamento ficou muito clara. Não que o time visitante tenha atuado de forma desorganizada. Tentou acumular jogadores em sua área, protegendo a entrada dela também, mas os anfitriões mostraram toda a qualidade do seu jogo, seja ela técnica, tática, e também de atitude, não esmorecendo um minuto sequer no jogo.

A ficha do jogo com a nota de cada atleta. Pavard e Lewandovsky os melhores.

O Fortuna até encaixou três bons contra-ataques no 1º tempo, mas essa não foi a tônica da partida. Mal perdia a bola, o Bayern já pressionava para retomar a posse rapidamente e dar continuidade ao seu estilo intenso de boa ocupação dos espaços e movimentação para gerar linhas de passe. Pavard, Kimmich, Muller, Lewandosvsky, Davies e Gnabry foram os destaques da partida. Muita gente a todo momento no terço final do campo. Uma avalanche vermelha!

Borussia Moenchengladbach 4×1 Union Berlin

Gols: Neuhaus, Thuram(2) e Pléa; Andersson

Como as equipes iniciaram. Gladbach com muita mobilidade no quarteto ofensivo, principalmente com Pléa e Thuram

Um bom jogo na tarde de domingo em Moenchengladbach. O time da casa voltou a jogar bem e apresentar um futebol de muita dinâmica no ataque. Trocas de posição e situações de passes em profundidade bem criadas. Hofmann mais recuado deu qualidade maior aos passes iniciais ao lado de Neuhaus no meio-campo. Pléa e Thuram brincaram de iludir a zaga do time de Berlin com velocidade e inteligência.

A ficha do jogo. Thuram foi o craque da partida. Pléa muito bem também

O Union ofensivamente até fez um bom jogo. Poderia ter feito mais de um gol, mas pecou demais sem a bola. Quando tentou adiantar a marcação viu o adversário superar com certa facilidade esse movimento. Na linha defensiva, um show de mal posicionamento e inferioridade nos duelos diretos com os atacantes do Gladbach. O Borussia não repetiu as oscilações de intensidade e concentração vistas em rodadas recentes.

Paderborn 1×6 Borussia Dortmund

Gols: Thorgan Hazard, Jadon Sancho (3), Hakimi e Schmelzer; Hunemeier

Como as equipes iniciaram. Thorgan Hazard e Sancho revezando entre a esquerda e o centro do ataque.

Depois de um 1º tempo de domínio, mas pouca contundência e oscilação de intensidade, o Dortmund mostrou sua verdadeira face na 2ª etapa. Com grande atuação de Jadon Sancho, arrasou o lanterna Paderborn fora de casa. Os anfitriões até fizeram um jogo digno enquanto os visitantes não alcançaram o seu melhor nível, mas sofreram ao saírem um pouco mais para o ataque e foram varridos no contra-ataque amarelo.

A ficha do jogo com a nota dos atletas. Sancho foi o craque

A sensação que o Dortmund passou inicialmente foi de uma equipe anestesiada com o resultado do jogo da última terça-feira contra o Bayern. O time até construía, mas era pouco contundente na área. Defensivamente tomou alguns sustos com os contra-ataques do Paderborn, principalmente com Antwi-Adjei. A 2ª etapa, porém, tratou de deixar evidente a diferença entre as duas equipes.

FC Koln 2×4 Red Bull Leipzig

Gols: Córdoba e Modeste; Schick, Nkunku, Timo Werner e Dani Olmo

A ficha do jogo

No encerramento da rodada uma partida que deixou bem claro o quanto o FC Koln depende do colombiano Córdoba para ser efetivo no ataque. Enquanto o camisa 9 esteve em campo, a equipe da casa jogou de igual para igual com o terceiro colocado Leipzig, chegou a abrir o placar, mas com a lesão dele perdeu totalmente o potencial de jogo direto que ele oferece. O Red Bull, por sua vez, após um início vacilante, atuou melhor do que na maior parte das rodadas recentes.

Como as equipes iniciaram taticamente

Na parte ofensiva, o time de Julian Nagelsmann utilizou melhor o espaço que ocupa bem, variou jogadas pelo meio e pelos lados, criando muitas situações, seja em ataques mais pausados, seja em transições rápidas, como o terceiro gol. Na parte defensiva começou com intensidade mais baixa, melhorou com o passar dos minutos, mas voltou a oscilar na 2ª etapa. O FC Koln sentiu muito psicologicamente após levar a virada.

Seleção da Rodada

Muller (Mainz); Pavard (Bayern), Boyata (Hertha), Alaba (Bayern) e Davies (Bayern); Kimmich (Bayern), Neuhaus (Gladbach); Sancho (Dortmund), Stindl (Gladbach) e Thuram (Gladbach); Lewandowski (Bayern)

Cinco jogadores da Seleção da 29ª rodada são do Bayern. O Borussia Mönchengladbach confirma o bom desempenho que teve colocando três atletas, entre eles Marcos Thuram, craque da rodada ao lado de Jadon Sancho, que acabou como representante único do Dortmund. Boyata fez um ótimo jogo pelo Hertha Berlin e compõe a zaga ao lado de Alaba. E Muller, do Mainz, que pegou até pênalti, se recuperou do desempenho ruim da rodada passada. Foi o melhor arqueiro desta jornada na Bundesliga.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

O caminho da Seleção, as mudanças de Tite e um norte para o Catar
Aurelio Solano

O caminho da Seleção, as mudanças de Tite e um norte para o Catar

0 Comentários
Cinco promessas africanas na base de clubes europeus
Caio Nascimento

Cinco promessas africanas na base de clubes europeus

0 Comentários
Pellegrini: a história dos romanos na Roma continua
Caio Bitencourt

Pellegrini: a história dos romanos na Roma continua

0 Comentários
A afirmação da Espanha e sua nova geração
Bruna Mendes

A afirmação da Espanha e sua nova geração

0 Comentários
Guto Ferreira coloca o Bahia para acelerar
Gabriel de Assis

Guto Ferreira coloca o Bahia para acelerar

0 Comentários
RAIO-X: De onde saem as assistências dos líderes do quesito na Série B
Douglas Batista

RAIO-X: De onde saem as assistências dos líderes do quesito na Série B

0 Comentários
Os destaques dos 8 classificados no Brasileirão Sub-20
Caio Nascimento

Os destaques dos 8 classificados no Brasileirão Sub-20

0 Comentários
A reinvenção de Brahim Diaz no meio-campo do Milan
Caio Bitencourt

A reinvenção de Brahim Diaz no meio-campo do Milan

0 Comentários
Maduro, o Red Bull Bragantino se aproxima de fazer história
Gabriel de Assis

Maduro, o Red Bull Bragantino se aproxima de fazer história

0 Comentários
Friendly #7 | O novo rico Newcastle, Sports Washing e a ‘era’ de clube-estado
Eduardo Dias

Friendly #7 | O novo rico Newcastle, Sports Washing e a 'era' de clube-estado

0 Comentários
Napoli: O impacto inicial de Anguissa com a camisa partenopei
Caio Bitencourt

Napoli: O impacto inicial de Anguissa com a camisa partenopei

0 Comentários
O Grande Norte e os grandes desafios: o que o futuro reserva para o futebol masculino do Canadá?
Caio Nascimento

O Grande Norte e os grandes desafios: o que o futuro reserva para o futebol masculino do Canadá?

0 Comentários
O agressivo América/MG de Vagner Mancini
Gabriel de Assis

O agressivo América/MG de Vagner Mancini

0 Comentários
O Botafogo/PB em busca de um acesso histórico na Paraíba
Douglas Batista

O Botafogo/PB em busca de um acesso histórico na Paraíba

0 Comentários
A disparidade entre Atlético de Madrid e Barcelona
Bruna Mendes

A disparidade entre Atlético de Madrid e Barcelona

0 Comentários