5 novas contratações para ficar de olho na La Liga

Marcão, Nahuel Molina, Luiz Henrique, Williot Swedberg e Kaiky. Qual o objetivo dos clubes nas contratações desses jogadores? O potencial dos escolhidos indica que vem muita coisa boa para os amantes de La Liga.

O mercado da La Liga é um dos mais precisos do mundo do futebol atualmente. A verba para investimentos nem sempre é das maiores – como a Premier League, por exemplo. A maioria dos times prefere investir o dinheiro em jogadores com potencial e com margem de evolução para ajudar a equipe e também valorizar no mercado. Não é visto só como uma alavanca na carreira, claro, até porque muitos se mantém nessas equipes, mas é evidente que procuram negociações com maior peso dos olheiros para investir pouco, já que ter um talento consagrado no próprio time vale mais a pena e faz mais sentido para a grande maioria dos clubes espanhóis atualmente.

Os destaques dessa janela são evidentemente escolhidos com base nisso tudo dito, passando desde o ponto de observação até oportunidades que o mercado oferece.

Marcão (Sevilla)

O Sevilla sempre se destacou no scout: nem sempre busca jogadores badalados, mas sim aqueles que se encaixam tão perfeitamente dentro da equipe que chama atenção para a pontualidade das contratações. Marcão é um ótimo exemplo disso. O zagueiro de 26 anos já vinha sendo destaque no Galatasaray e interessava muitos clubes das principais ligas e a chegada ao Sevilla parece ser o ponto certo de mudança de ares.

Cria da base do Athletico Paranaense, o brasileiro foi muito bem visto pela última temporada, na qual se destacou bastante numa equipe que desempenhava muito abaixo do ideal. Na Liga Turca, foi um dos melhores da posição e mostrou todo seu poder físico nas divididas e disputas em velocidade. O grande ponto que será destaque na nova equipe é a facilidade em ler o adversário. Sem a bola, Marcão é um ótimo marcador e dificilmente erra botes e realiza muito bem coberturas pelo centro e lado esquerdo.

Marcão é canhoto e foi muito efetivo no jogo com a bola da equipe turca, isso o promoveu bastante no mercado, pois os times estão cada vez buscando mais defensores com essa qualidade.

Nahuel Molina (Atlético de Madrid)

Na busca incessante por um lateral direito, o Atleti encontrou na Udinese um dos destaques do último campeonato italiano. O argentino é a cara do clube madrileño, não podemos negar. Além de ter a relação bem afiada com outros argentinos do elenco, o que irá, com certeza, facilitar sua adaptação ao estilo de Simeone e ao que o cholismo pede dentro de campo.

Por outro lado, sua estreia não foi das melhores. O Villarreal surpreendeu o Atleti dentro do Metropolitano e Molina foi um dos jogadores expostos pelo ótimo sistema de Unai Emery. Com o tempo deve se sentir mais confortável, mas defensivamente ainda irá precisar aprender muito com o seu treinador. O jogo sem a bola é fundamental dentro de uma equipe como o Atleti e de qualquer forma deve interferir nos desempenhos individuais do argentino.

Luiz Henrique (Real Betis)

Um dos melhores jogadores do futebol brasileiro nos últimos anos, Luiz Henrique obviamente chamou atenção de clubes europeus, e nesse caso o Betis foi mais eficiente (e rápido). O ponta é simplesmente incrível com a bola no pé e tecnicamente é outro nível.

Sua chegada na Europa tem tudo para ser importante na sua evolução física, para ganhar força e potencializar ainda mais seu jogo no um contra um, drible em condução, e claro, nas decisões no último terço para seguir progredindo no jogo criativo. Luiz Henrique vai além da contratação, e é sem dúvidas um dos jogadores da La Liga mais interessante de se acompanhar.

Sua parceria com Sergio Canales e Nabil Fekir tem tudo para ser uma das melhores da temporada. A evolução tende a ser fenomenal, pois Pellegrini deve priorizar isso no desenvolvimento do jogador nessa chegada na Europa. Não existe lugar melhor para isso, o Real Betis é um dos times europeus mais compacto e bem definido taticamente em 2022 e o contexto é total a favor do jovem brasileiro.

Williot Swedberg (Celta de Vigo)

Talvez o menos conhecido dessa lista, mas com certeza um dos grandes exemplos dos investimentos dos times espanhóis. Swedberg é um meio-campista com muita mobilidade e também vem para ser opção importante num elenco carente de um jogador com suas características sem a bola. Provavelmente não será titular com tanta frequência, o ideal é que entre aos poucos e vá se moldando na nova equipe, já que tem apenas 18 anos. Um ponto que deve facilitar sua adaptação é que Swedberg viveu parte da sua infância em Valencia, e seu castelhano já está mais do que afiado.

O que com certeza chamou a atenção do Celta, é o sueco ter um físico muito bem alinhado com o lado mais técnico do jogo. Com 1,85 m de altura, tem uma agilidade que poucos da mesma altura demonstram ter em campo.

Seu poder de decisão sem a bola é outro destaque. Pelo porte físico, é ótimo pressionando, razoavelmente rápido e coordena por si só a marcação sem a bola, sem mesmo que sua equipe precise subir as linhas com tanta frequência. O que deve evoluir é sua força em lances de divididas e duelos pelo chão, os treinamentos na elite do futebol europeu serão chave para o jogador atingir esse nível e conseguir progredir ainda mais nesse lado físico das suas características.

Kaiky (Almería)

Um dos jogadores com maior potencial da sua geração, Kaiky é uma verdadeira joia. O brasileiro chegou no profissional do Santos muito cedo por ser realmente diferente dos demais. Numa equipe como o Almeria, o zagueiro vai ganhar muitos minutos e com certeza terá uma margem de evolução gigantesca. O clube investe muito em jovens talentos, lapida eles muito bem, e com certeza Kaiky será bem cuidado. Numa liga tão competitiva taticamente, na qual a defesa é um dos pontos chaves de quase todos os jogos, a evolução será enorme. Muito material, aprendizado enfrentando grandes equipes e um ótimo contexto para progredir e alcançar o topo do futebol mundial.

Contra o Real Madrid, Kaiky já mostrou como é maduro para a sua idade. Pelo contexto, era esperado um jogo mais desafiador, sem grandes sustos, porém o ‘Menino da Vila’ se superou completamente. Uma partida consistente, incomodando dois dos melhores jogadores do mundo atualmente. Chave para o Almeria manter o placar ao seu favor durante boa parte do jogo.

Os clubes da La Liga sempre estão desenvolvendo novos talentos e lançando novos craques para o futebol mundial, e dessa vez não será diferente. Contratações pensadas, bem analisadas no cenário da equipe, envolvendo o agora, mas sem deixar o potencial e a valorização de lado. Com novas peças em muitas equipes, a temporada tem tudo para ser excelente, e é esperado que esses jogadores citados recompensem de cara as investidas de seus clubes.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

Guia do Brasileirão: Vitória

Guia do Brasileirão: Vitória

Douglas Batista
Guia do Brasileirão: Vasco

Guia do Brasileirão: Vasco

Gabriel Mota
Guia do Brasileirão: São Paulo

Guia do Brasileirão: São Paulo

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Red Bull Bragantino

Guia do Brasileirão: Red Bull Bragantino

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Palmeiras

Guia do Brasileirão: Palmeiras

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Juventude

Guia do Brasileirão: Juventude

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Internacional

Guia do Brasileirão: Internacional

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Grêmio

Guia do Brasileirão: Grêmio

Vinícius Dutra
Guia do Brasileirão: Fortaleza

Guia do Brasileirão: Fortaleza

Douglas Batista
Guia do Brasileirão: Fluminense

Guia do Brasileirão: Fluminense

Gabriel Mota
Guia do Brasileirão: Flamengo

Guia do Brasileirão: Flamengo

Gabriel Mota
Guia do Brasileirão: Cuiabá

Guia do Brasileirão: Cuiabá

André Andrade
Guia do Brasileirão: Cruzeiro

Guia do Brasileirão: Cruzeiro

André Andrade
Guia do Brasileirão: Criciúma

Guia do Brasileirão: Criciúma

André Andrade
Guia do Brasileirão: Corinthians

Guia do Brasileirão: Corinthians

Douglas Batista