Como Bruno Fernandes pode acrescentar ao Manchester United?

Meia português pode ser a peça mais cerebral que está faltando em um ataque de muita velocidade e infiltração

A reconstrução do Manchester United continua. Após a saída de vários jogadores e a chegada de reforços pontuais na janela de verão, Ashley Young foi vendido para a Inter de Milão e é possível que nos próximos dias outro negócio seja concretizado: a compra de Bruno Fernandes junto ao Sporting. 

E a transação com os portugueses tem potencial de melhoria imediata e considerável para a equipe titular – como foram Wan-Bissaka, Maguire e James. Se tem uma coisa – não só isso – que Ole Gunnar Solskjaer vem fazendo com sucesso desde sua efetivação é substituir atletas de desempenho abaixo do esperado por peças consistentes que se tornam importantes no cenário coletivo. 

O meia português deve ser mais um a repetir o padrão? Considerando que o clube teve a chance de contratá-lo em julho e não o fez por algumas dúvidas específicas, é natural transformar essas questões em um pequeno nível de preocupação, mas nada gigantesco. Acredito que toda análise deve começar a partir do perfil e sua função relacionada à de outros jogadores do time e o encaixe agora tem tudo pra ser natural – e com possíveis implicações futuras. 

Os red devils já têm a correria e a infiltração: Rashford, Martial e James, sendo o papel do francês mais de facilitador, se destacam por causar extremo perigo quando o adversário se expõe, em transições e espaço aberto. Falta alguém pra segurar um pouco mais a bola, receber no pé e gerir o ataque transmitindo mais frieza e menos caos. O “10”, independente da posição que começar jogando. 

Obs.: Há tempos dá pra enxergar Jadon Sancho, alvo declarado, como a resposta perfeita para essa lacuna. Continuariam tendo o inglês no radar? Até imagina-se que sim, mas pode gerar uma incompatibilidade em função. 

Assim como Bruno, o camisa 7 do Borussia Dortmund fica diante da defesa e não a todo momento passando por trás dela – algo que só Rashford faria com naturalidade. Martial está longe de ser especialista nesse sentido. Nas laterais, Williams ainda é um garoto e estaria no lado que já conta com um infiltrador. Quem daria profundidade na direita se James for pra reserva? Wan-Bissaka certamente não. Ou seja, pode vir a faltar um aspecto importante do jogo do United.

Mas isso é só uma observação que pode não fazer sentido algum dependendo dos próximos negócios. É hipotético. Voltamos para o que importa no momento.

De qualquer maneira, Bruno Fernandes é uma das melhores opções para resolver problemas visíveis. Falta criatividade e produtividade direta no meio-campo? Ele é capaz de encontrar soluções em cenários complicados e, pra um meia, tem números absurdos: são 42 gols e 27 assistências desde o início da temporada passada (18/19). Falta ativar ainda mais a movimentação do setor ofensivo? É líder de passes-chave no Campeonato Português, tem visão de sobra e gosta de agir como um armador vertical

Há também o grande extra do chute de fora da área, algo que naturalmente pode melhorar as coisas para a equipe contra defesas fechadas. O marcador quando enfrenta um especialista em batida de longa/média distância pensa duas vezes antes de guardar posição em sua linha ou pressionar de modo mais agressivo, abrindo espaços. 

E aí o português pode fazer o que mais gosta – o torcedor pode ir se acostumando com muitas finalizações mesmo, às vezes até desmedidas – ou o que sabe fazer com qualidade, fugir do oponente com gingas e dribles curtos e encontrar algum companheiro em melhor situação para definir. É difícil que suas estatísticas não caiam em uma liga bem mais exigente como a Premier League, mas até com a esperada queda já deve oferecer um retorno de grande valia. 

Os últimos 15 gols dos comandados de Solskjaer no campeonato nacional foram marcados pelos atacantes Rashford, Martial e Greenwood. Em 19/20, Pogba só esteve em campo por mais de um tempo em seis jogos e, desde setembro, participou de 26 minutos contra o Watford e 45 diante do Arsenal – e só. Vem empilhando lesões e, sempre sendo um nome forte no mercado, não se sabe o quanto dá pra contar com seus (ótimos) serviços. 

Os meias e laterais não costumam contribuir ativamente para a rede balançar e seria interessante ter um jogador que está acostumado com essa responsabilidade e pode ser o “10” do 4-2-3-1 ou o “8” do 4-3-3, com maior participação na construção desde trás. Já foi uma espécie de “controlador” na Sampdoria, ditando o ritmo, e poderia utilizar alguns dos artifícios daquela época no Old Trafford, que precisa de figuras mais cerebrais no meio. 

O trio de ataque do Manchester United (e Greenwood) deve se beneficiar muito com a provável chegada de Bruno (Foto: Reprodução)

Além de que seu trabalho defensivo é digno dos padrões que a comissão técnica definiu para esse grupo em construção. Não tem o físico que poderia lhe render melhores frutos, mas a vontade e a intensidade nas ações sem bola claramente existe. É um ponto vantajoso em relação a James Maddison (Leicester) e Jack Grealish (Aston Villa), outros armadores que são ligados ao clube. O 8 do Sporting pode ser, basicamente, um Lingard com qualidades de outro patamar.

Há também o fator do United ter deixado passar tantas oportunidades nos últimos anos que existe o medo de esse rumor culminar em mais um caso fracassado. Mahrez, Bernardo Silva e Mané são alguns que foram especulados no lado vermelho de Manchester, mas acabaram brilhando com camisas rivais. O Tottenham é outro interessado em Bruno Fernandes e podem ter certeza: nenhum red devil aguenta mais ver bons atletas, que poderiam ser deles, crescendo em outros lugares.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Lucas Filus

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários