DICAS DE BETTING – 19ª RODADA DO BRASILEIRÃO

Por Caio Bitencourt Nesta 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, a equipe do Footure lança mais um resumo com números e estatísticas das 10 partidas que ocorrem no final de semana. Para os apostadores, dados que podem ser valiosas no momento de conseguir um green ou fugir de um red. Então, fiquem atentos e cheguem mais. Lembrando que são apenas dicas […]

Por Caio Bitencourt

Nesta 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, a equipe do Footure lança mais um resumo com números e estatísticas das 10 partidas que ocorrem no final de semana. Para os apostadores, dados que podem ser valiosas no momento de conseguir um green ou fugir de um red. Então, fiquem atentos e cheguem mais.

Lembrando que são apenas dicas a partir de estatísticas e números gerais dos jogos. Nenhuma delas é a certeza do que irá ocorrer. Jogue com moderação.


 

Flamengo x Santos 

  • Na década, Flamengo e Santos ficaram marcado pelo famoso confronto da vitória flamenguista por 5 a 4 no Brasileiro de 2011. Mas desde aquele jogo, foram 15 partidas entre o Mengão e o Peixe pelo Brasileirão, e apenas 4 delas tiveram 3 gols ou mais (acima de 2.5). 
  • O Flamengo esteve vencendo no intervalo e no final da partida em suas 4 últimas partidas pelo Brasileirão.
  • O Flamengo marcou no mínimo 3 gols nas últimas 5 partidas.
  • O Flamengo venceu suas últimas 8 partidas em casa pelo Brasileirão.
  • Nos últimos 7 jogos do Flamengo, houveram 3 gols ou mais (acima de 2.5).
  • O Santos foi a equipe que mais abriu o placar de seus jogos no Brasileirão: em 13 de 18 jogos, o primeiro gol foi santista.
  • Das 11 vezes que o Flamengo abriu o placar de suas partidas no campeonato, 10 delas foram na primeira etapa dos jogos.
  • Em 5 dos últimos 6 jogos fora de casa do Santos, houve menos que 3 gols (menos de 2.5).
  • O Flamengo não sofreu gols em suas últimas 3 partidas.
  • O Santos passou 5 das suas 9 partidas fora de casa sem sofrer gols.
  • Em compensação, quando sofreu gols, o Santos sofreu 2 gols ou mais em 3 das 4 vezes que foi vazado em jogos fora de casa no Brasileirão. 
  • 5 de 9 também o número do Santos para partidas fora de casa em que o time marcou pelo menos um gol.
  • O Flamengo passou apenas 2 vezes sem marcar gols em uma partida, enquanto o Santos passou 4 vezes.
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,15/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,18 gols/partida.

Chapecoense x Vasco

  • Vasco nunca venceu em Chapecó a Chapecoense.
  • Desde a vitória contra o Santos, por 2–1, pelo Brasileirão de 2017, o Vasco só venceu o Goiás pelo Brasileirão de 2019 em partidas fora de casa e fora do estado do Rio de Janeiro.
  • Everaldo tem o mesmo número de gols (8 gols) que todos os 4 artilheiros do Vasco no campeonato somados (Leandro Castan, Yago Pikachu, Maxi López e Bruno César, 2 gols).
  • Vasco só venceu a Chapecoense no último confronto. Em todos os outros 5 jogos, 2 vitórias da Chape e 3 empates.
  • De 3 jogos em Chapecó, em 2 partidas, número de gols abaixo de 3 (abaixo de 2.5), sendo apenas uma com 3 gols ou mais (acima de 2.5). Somando os jogos em São Januário, o confronto tem 4 partidas com under e apenas 2 com over.
  • Nos 4 últimos jogos da Chapecoense, houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • A Chapecoense ainda assim, tem a pior defesa do campeonato: foram 30 gols sofridos em toda a competição.
  • O Vasco é uma das equipes que menos marcou fora de casa no campeonato: só 5 gols marcados. 
  • Por outro lado, 4 desses 5 gols vascaínos como visitante foram marcados nos 5 últimos jogos fora de casa do time da Colina.
  • Em 10 dos 18 jogos da Chapecoense no campeonato, ambas as equipes marcaram gol.
  • Em 10 dos 18 jogos do Vasco no campeonato, ambas as equipes marcaram gol.
  • Média de gols do confronto (histórico e pontos corridos): 2,33/partida.

Palmeiras x Cruzeiro

  • Na década, o Palmeiras venceu apenas 2 de 14 confrontos contra o Cruzeiro válidos pelo Brasileirão.
  • Na era dos pontos corridos, o Cruzeiro tem o dobro de vitórias sobre o Palmeiras: 14 vitórias celestes contra 7 alviverdes, além de 7 empates.
  • Pelo Brasileirão, o Palmeiras ainda não venceu o Cruzeiro no Allianz Parque. Considerando o velho Palestra Itália, a última vitória alviverde foi pelo Brasileiro de 2009, por 3–1. 
  • Já pela Copa do Brasil, o Palmeiras venceu 1 vez o Cruzeiro nos 3 jogos disputados no Allianz Parque na década. Foi a única vitória palmeirense em sua casa na década.
  • Palmeiras não perde em casa desde o dia 2 de fevereiro, quando perdeu do Corinthians por 1–0, pelo Campeonato Paulista. No Brasileirão, essa marca vai desde o dia 26 de maio de 2018, quando o Verdão perdeu de 3–2 para o Sport.
  • Cruzeiro não vence há 12 jogos fora de casa pelo Brasileirão.
  • Rogério Ceni nunca saiu vencedor quando jogou e treinou no Allianz Parque.
  • Mano Menezes nos primeiros confrontos contra ex-equipes: Caxias 1–1 15 de Novembro (Gauchão 2005), Caxias 1–1 Grêmio (Série B 2005), Grêmio 3–0 Corinthians (Brasileirão 2009), Corinthians 4–0 Flamengo (Brasileirão 2013), Corinthians 2–0 Flamengo (Brasileirão 2014), Corinthians 1–1 Cruzeiro (Brasileirão 2016).
  • Sempre que o Palmeiras marcou primeiro no campeonato, não perdeu. Foram 12 jogos, e 9 vitórias e 3 empates quando o Verdão marcou o primeiro gol da partida.
  • Nos últimos 3 jogos do Palmeiras em casa, houveram no mínimo 3 gols ou mais (mais que 2.5).
  • Desde a chegada de Rogério Ceni ao Cruzeiro, 5 de 6 jogos celestes tiveram no mínimo 2 gols ou mais (mais que 1.5).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,67/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,92 gols/partida.

Ceará x Botafogo

  • Na era dos pontos corridos, o Ceará ainda não venceu o Botafogo. Foram 6 jogos, 2 vitórias botafoguenses e 4 empates.
  • 4 das 6 partidas entre Ceará e Botafogo na era dos pontos corridos terminaram em empate.
  • As duas últimas partidas entre Ceará e Botafogo no Brasileirão terminaram em 0–0. 
  • A última vitória do Ceará contra o Botafogo pelo Brasileirão aconteceu em 21 de setembro de 1975, por 1–0, no Castelão. 
  • O Botafogo não perde há 5 partidas do Ceará no Castelão em todas as competições.
  • Por outro lado, o Botafogo não venceu o Ceará jogando no Castelão pelo Brasileirão, nem na Série A, e nem na Série B. Apenas duas vezes, ambas pela Copa do Brasil, por 4–3, em 2014, e por 2–1, em 2007. 
  • Na história dos pontos corridos, igualdade em número de gols: 3 jogos tiveram 3 gols ou mais (mais que 2.5), enquanto outros 3 tiveram menos do que isso (menos que 2.5).
  • Nos últimos 4 confrontos diretos entre Botafogo e Ceará, o Vozão não sofreu gols.
  • Nos últimos 3 jogos em casa do Ceará, houveram no mínimo 3 gols ou mais (mais que 2.5). 
  • Nos 5 jogos em que Alex Santana marcou gol pelo Botafogo no Brasileirão, o Fogão sempre venceu a partida.
  • Thiago Galhardo participou de gol no Castelão? É festa do torcedor do Vozão. Nos 4 gols que o meia marcou pelo Ceará no estádio, somada a única assistência, contra o Grêmio, foram 3 jogos e 3 vitórias alvinegras. 
  • Média de gols do confronto (histórico): 1,84/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,16 gols/partida.

Atlético-MG x Internacional

  • Inter provavelmente com time reserva para a final da Copa do Brasil.
  • Até 2012, o Galo não havia vencido o Colorado em jogos válidos pelo Brasileirão em pontos corridos. Foram 16 jogos de invencibilidade do Inter.
  • Porém, desde 2012, é o Atlético quem tem vantagem no confronto: 12 jogos, com 7 vitórias atleticanas, 4 coloradas e 1 empate por 0–0 em agosto de 2013.
  • O Inter só venceu 1 das suas últimas 16 partidas fora de casa pelo Brasileirão.
  • Internacional possivelmente irá com time reserva. Nos 9 duelos em que Odair Hellmann usou reservas no Brasileiro, o Inter teve 4 vitórias, 1 empates e 4 derrotas.
  • Após a volta da Copa América, porém, quando o Inter usou equipe reserva fora de casa pelo Brasileirão em 4 jogos, venceu apenas 1, contra o Fortaleza, e perdeu outros 3.
  • Jogando em casa, o Atlético-MG fez 15 de seus 23 gols no Brasileirão.
  • O Atlético-MG perdeu pela diferença de 1 gol nos últimos 4 jogos pelo Brasileirão.
  • Na era dos pontos corridos, 21 dos 28 jogos entre Atlético-MG e Internacional tiveram 2 gols ou mais (acima de 1.5).
  • 4 dos últimos 5 jogos entre Atlético-MG e Internacional pelo Brasileirão tiveram 3 gols ou mais (acima de 2.5).
  • 8 dos 9 jogos do Atlético-MG pelo Brasileirão como mandante, tiveram dois gols ou mais (acima de 1.5).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,45/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,75 gols/partida.

Bahia x Fortaleza

  • Nos pontos corridos da Série A, Bahia e Fortaleza só se enfrentaram na edição de 2003: empate em 0 a 0 no Castelão, e triunfo tricolor na Fonte por 1 a 0.
  • Até ali, ambos os clubes só haviam se enfrentado uma vez no Campeonato Brasileiro (modelo a partir de 1971), com um empate por 1–1 e uma vitória do Fortaleza por 2–1, ambas na edição de 1973 em partidas no Castelão. 
  • Bahia contra nordestinos em duelos regionais em 2019, contando Copa do Nordeste e Copa do Brasil com Enderson Moreira: 4 vitórias, 3 empates e 2 derrotas. 
  • Bahia contra nordestinos após a chegada de Roger Machado, contando confronto da Copa do Brasil e Brasileirão: 2 vitórias e 2 empates.
  • Em todos os 4 jogos do Bahia contra clubes nordestinos desde a chegada de Roger Machado, houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • Todos os jogos do Fortaleza no campeonato tiveram ao menos um gol.
  • O Bahia é o time que mais passou partidas sem levar gol, assim como o Corinthians, foram 10 jogos sem ser vazado.
  • O Bahia é a quarta melhor defesa do campeonato, com apenas 15 gols vazados.
  • O Fortaleza tem um ataque equilibrado: foram 21 gols marcados no campeonato.
  • O Fortaleza é um time que ataca quando joga fora de casa, e prova seu número em gols: é uma das equipes que mais fez gols quando jogou longe de casa, marcando 11 vezes, o mesmo número do Palmeiras, e atrás apenas de Flamengo, Athletico e Fluminense. 
  • Por outro lado, o Fortaleza tem a sexta pior defesa do campeonato, com 25 gols sofridos. 
  • O Bahia tem 8 jogos de invencibilidade no Brasileirão. Só perdeu para o Grêmio na Copa do Brasil após o retorno da Copa América.
  • Média de gols do confronto (histórico): 1,9/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 1 gol/partida.

Athletico x Avaí

  • Em 3 dos 5 confrontos entre as duas equipes na Arena da Baixada, houve vitória do Athletico. Apenas uma vitória do Avaí e um empate. 
  • Em 5 dos últimos 7 jogos na Arena da Baixada pelo Brasileirão, o Athletico não sofreu gols.
  • Em 7 dos últimos 8 jogos do Avaí fora de casa houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • Em 6 dos últimos 7 jogos do Athletico em casa houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • O Athletico venceu 18 dos seus últimos 21 jogos na Arena da Baixada pelo Brasileirão.
  • Em 8 jogos como mandante do Athletico diante do Avaí, contando partidas pelo Brasileirão das Séries A e B, e a Copa Sul-Minas, foram 6 vitórias atleticanas, 1 vitória avaiana e 1 empate. 
  • Nas 3 últimas vezes que o Athletico enfrentou o Avaí como mandante, fez no mínimo 2 gols em todas elas. 
  • No retrospecto do Brasileirão, a situação se iguala: foram 5 vitórias pra cada lado nos 11 jogos disputados, e um solitário empate em 0–0 ocorrido curiosamente na Arena da Baixada pelo Brasileirão de 2011. 
  • O Avaí só venceu 1 dos seus últimos 19 jogos fora de casa na Série A, contando a atual campanha e a de 2017. 
  • O Avaí só venceu 1 jogo fora de casa no Brasileirão. Por outro lado, foi justamente o seu último jogo fora, diante do Fluminense, por 1–0. 
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,18/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,3 gols/partida.

Grêmio x Goiás

  • Goiás não vence fora de casa há 8 jogos, desde a 1ª rodada contra o Fluminense, em 28 de abril.
  • Desde o retorno da Copa América, o Grêmio só perdeu um jogo pelo Brasileirão. 
  • Desde o retorno da Copa América, o Goiás fez a pior campanha no período no Brasileiro: 1 vitória, 2 empates e 5 derrotas.
  • Nos 3 últimos jogos do Goiás fora de casa houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • Em 11 dos 18 jogos do Grêmio pelo Brasileirão, ambas as equipes marcaram gols.
  • Desde a inauguração da Arena do Grêmio, o Tricolor Gaúcho enfrentou o Goiás por 4 vezes: venceu em três oportunidades e empatou uma vez sem gols, em 2014.
  • Nas duas únicas partidas do Grêmio no atual período (3º) de Renato Portaluppi como técnico tricolor contra o Goiás, o tricolor gaúcho venceu as duas: a ida e a volta das oitavas de final da Copa do Brasil de 2018, com vitórias por 2–0 em Goiânia e 3–1 em Porto Alegre.
  • A última vitória do Goiás diante dos gremistas em Porto Alegre foi em agosto de 2010, por 2–0, pela Copa Sul-Americana daquele ano, em que o Verdão chegou a final da competição.
  • Desde a marcante vitória dos goianos por 3–1 sobre o Grêmio no Olímpico, pela última rodada da primeira fase do Brasileirão de 1996, que classificou o Goiás para a fase final do campeonato naquele ano, foram somente 3 vitórias do Verdão diante do Grêmio em Porto Alegre. Uma pela Sul-Americana, e duas pelos Brasileiros de 2001 (1–0) e 2008 (2–1). 
  • No período e nos 13 jogos jogados no Olímpico e na Arena do Grêmio desde então, o tricolor gaúcho venceu 6 vezes, contra 4 empates, além das 3 vitórias esmeraldinas.
  • No retrospecto geral, contando todas as competições e todos os jogos, um duelo igual: 29 jogos, com 9 vitórias pra cada lado, e 8 empates.
  • No Brasileirão, então, a situação se inverte: o Goiás venceu mais vezes o Grêmio, 8 vezes contra 7 dos gaúchos. Porém, foram 10 empates pelo maior campeonato nacional.
  • O Goiás marcou somente 5 vezes nos 9 jogos que fez fora de casa no Brasileirão.
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,34/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 2,15 gols/partida.

Fluminense x Corinthians

  • Fluminense venceu poucas partidas em casa no campeonato: apenas 2, o que faz o Tricolor das Laranjeiras ter a segunda pior campanha em casa.
  • O Corinthians tem a melhor defesa do campeonato, com apenas 11 gols sofridos.
  • O Fluminense tem a segunda pior defesa do campeonato, com 29 gols sofridos.
  • Curiosamente, o Corinthians tem apenas 1 gol a mais do que o Fluminense no campeonato: 21 gols corintianos contra 20 gols tricolores até aqui.
  • Nos duelos no Rio de Janeiro pelo Brasileirão, foram 25 jogos, com 9 vitórias do Fluminense, 9 empates e 7 vitórias do Corinthians.
  • Nos 10 duelos em campos cariocas na atual década, o Timão só venceu uma vez o Flu: vitória de 1–0 em julho de 2017 pelo Brasileirão na campanha que o levaria ao heptacampeonato. 
  • O Corinthians é o time que mais passou partidas sem levar gol, assim como o Bahia, foram 10 jogos sem ser vazado.
  • Corinthians venceu 3 das últimas 5 partidas diante do Fluminense.
  • Em 13 de 16 partidas entre Fluminense e Corinthians pelo Brasileirão na década de 2010, houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • Na era dos pontos corridos, em 24 de 30 partidas entre Fluminense e Corinthians, houve menos de 3 gols (menos que 2.5).
  • Em 6 dos últimos 7 jogos do Corinthians fora de casa houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • Média de gols do confronto (histórico): 2,05/partida. Média de gols do confronto (pontos corridos): 1,96 gols/partida.

São Paulo x CSA

  • O São Paulo invicto está invicto nos jogos em casa no Brasileirão.
  • O São Paulo não marca um gol há 3 jogos pelo Brasileirão.
  • No Brasileiro, CSA e São Paulo se enfrentaram 3 vezes, nas três oportunidades, três empates realizados no Rei Pelé: dois deles por 0–0, e um deles por 2–2, em fevereiro de 1981. 
  • O único confronto entre São Paulo e CSA no Morumbi foi válido pela terceira fase da Copa do Brasil de 2014, com vitória tricolor por 3–0, com dois gols de Luís Fabiano e o primeiro gol de Alexandre Pato com a camisa tricolor.
  • O São Paulo não perde em casa no Brasileirão desde o dia 6 de outubro de 2018, quando perdeu para o Palmeiras o clássico da 28ª rodada por 2–0. 
  • Se desconsiderarmos os rivais locais, a última derrota tricolor em sua casa foi no dia 2 de agosto de 2018, para o Colón, da Argentina, por 1–0, pela Sul-Americana.
  • No Brasileirão, a última derrota do São Paulo fora de clássicos no Morumbi aconteceu no dia 3 de agosto de 2017: derrota por 2–1 para o Coritiba. 
  • Nos últimos 7 jogos do CSA pelo Brasileirão houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • O CSA só marcou gol em 1 das 8 partidas fora de casa no Brasileirão. Porém, quando marcou gol, venceu, diante do Fluminense.
  • Em 17 dos últimos 20 jogos do São Paulo pelo Brasileirão houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5).
  • Em 6 dos 8 jogos do CSA fora de casa pelo campeonato houve menos de 3 gols (abaixo de 2.5). Nas duas exceções, duas derrotas azulinas por 4–0, para o Ceará e o Atlético-MG, ainda com Marcelo Cabo no comando.
  • Desde a chegada de Argel Fucks no cargo, durante a parada para a Copa América, 8 dos últimos 9 jogos do CSA tiveram menos que 3 gols (menos que 2.5).
  • Média de gols do confronto (histórico): 1,3/partida.

 

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Caio Bitencourt

Últimas Postagens

Atlético-MG vive seu melhor momento na temporada
Gabriel de Assis

Atlético-MG vive seu melhor momento na temporada

0 Comentários
A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol
Jonatan Cavalcante

A onda tecnicista na função do auxiliar técnico de futebol

0 Comentários
Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI
Footure

Friendly #1 | Imaginar e construir o futuro, a habilidade fundamental do século XXI

0 Comentários
Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada
Caio Nascimento

Surpresa e tradição: os classificados para as quartas do futebol masculino na Olimpíada

0 Comentários
Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos
Caio Bitencourt

Osimhen, Simy, e a problemática das narrativas sobre jogadores africanos

0 Comentários
O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?
Bruna Mendes

O que esperar do Real Madrid para os próximos anos com Carlo Ancelotti?

0 Comentários
O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?
Gabriel de Assis

O que explica as goleadas do Flamengo com Renato Gaúcho?

0 Comentários
Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?
Jonatan Cavalcante

Como o Vojvodismo transformou o Fortaleza em protagonista no futebol brasileiro?

0 Comentários
God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22
Gabriel Corrêa

God Save the Game #34 | A janela de transferências da Premier League 21/22

0 Comentários
Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado
Gabriel de Assis

Felipão chega entregando o de sempre: segurança e resultado

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 2

0 Comentários
A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?
Caio Bitencourt

A Itália ainda pode crescer após o título da Euro?

0 Comentários
Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1
Caio Nascimento

Guia do futebol masculino na Olimpíada de Tokyo 2020: parte 1

0 Comentários
O complicado início de Diego Aguirre no Internacional
Gabriel de Assis

O complicado início de Diego Aguirre no Internacional

0 Comentários
Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid
Bruna Mendes

Rodrigo De Paul: o meia com DNA de Simeone e Atlético de Madrid

0 Comentários