Dicas de Betting - Final da Copa do Brasil 2º Jogo

É hora de decisão! No jogo de volta da final da Copa do Brasil entre Internacional e Athletico-PR, confira as tendências para a segunda partida neste post do Footure, que estará trazendo dicas, números e estatísticas para você que está em busca daquele green e fugir de um red. Lembrando que, em breve, as rodadas completas estarão disponíveis apenas […]

É hora de decisão! No jogo de volta da final da Copa do Brasil entre Internacional e Athletico-PR, confira as tendências para a segunda partida neste post do Footure, que estará trazendo dicas, números e estatísticas para você que está em busca daquele green e fugir de um red. Lembrando que, em breve, as rodadas completas estarão disponíveis apenas para os integrantes do Footure Club, vem fazer parte do time.

Um último aviso: por óbvio, não há 100% de garantia de acerto, mas são algumas das tendências para os duelos. Jogue com moderação.

Segunda partida — Copa do Brasil

  • Em 30 segundas partidas de final, houve no primeiro tempo, 6 vitórias de mandante, 17 empates e 6 de visitantes.
  • Gol mais rápido em final de Copa do Brasil: Deivid (Cruzeiro, 2003) — 1′-1º tempo
  • O Athletico só venceu 3 vezes no Estádio Beira-Rio diante do Internacional: 2002 (3–2 pela Copa Sul-Minas), 1998 (1–0 pelo Brasileirão), 1996 (2–0 pelo Brasileirão).
  • De resto, foram outros 25 jogos com mando do Internacional, com 14 vitórias coloradas, e 11 empates, resultado que serve para os atleticanos.
  • Das 14 vitórias coloradas no Beira-Rio, em 7 o Inter venceu por algum placar que possa lhe garantir o título nos 90 minutos.
  • O Inter ficou entre fevereiro de 1991, quando venceu por 2–0 pelo Brasileirão daquele ano, e julho de 2004 sem vencer o Athletico no próprio estádio Beira-Rio. Em compensação, quebrou o jejum com a maior goleada do confronto: 6–0 diante do Furacão que seria vice-campeão brasileiro.
  • A última vez que o Inter fez no Athletico um placar que lhe garante o título, foi no Brasileirão de 2015, com vitória colorada por 2–0, com gols de Valdívia e Paulão.
  • Na história da competição, o Internacional tem boa vantagem em jogos de Copa do Brasil em casa: foram 59 jogos, com 34 vitórias, 17 empates e apenas 8 derrotas.
  • Na história da competição, o Athletico não tem boa vantagem em jogos de Copa do Brasil fora de casa: foram 67 jogos, com 15 vitórias, 29 empates e apenas 23 derrotas.
  • Em 30 segundas partidas de final, em 15 vezes ambos os times marcaram gols no mesmo jogo.
  • De 30 segundas partidas de final, em 4 delas o vencedor virou o jogo na mesma partida. Em 2 delas, o vencedor que virou o jogo foi o campeão, em ambas, o Cruzeiro (1996 e 2000).
  • Em 30 segundas partidas de final, houve no primeiro tempo, 7 vitórias de mandante, 16 empates e 7 de visitantes.
  • Só 4 equipes viraram após perder o primeiro jogo: Internacional (1992), Palmeiras (1998), Sport (2008), Palmeiras (2015).
  • CORREÇÃO DO PRIMEIRO POST: Em finais, apenas TRÊS vezes o vencedor do jogo de ida abriu uma diferença de dois gols de vantagem: Corinthians (2008, 3–1 Sport), Atlético-MG (2014, 2–0 Cruzeiro) e Grêmio (2016, 3–1 Atlético-MG). Créditos a @felipperegis: https://twitter.com/felipperegis/status/1171950902703513601
  • Apenas 5 vezes o resultado da segunda partida foi 0–0: Goiás-Flamengo (1990), Criciúma-Grêmio (1991), Botafogo-Juventude (1999), Fluminense-Paulista (2005), Cruzeiro-Flamengo (2017). ERRATA: No primeiro post, informamos que foram 3 no primeiro jogo, adicionamos essas 2 e corrigimos uma informação errada.
  • Athletico em segundas partidas de finais fora do estado, sempre como visitante: 1–0 São Caetano (Brasileiro 2001), 0–1 Cruzeiro (Sul-Minas 2002), 0–4 São Paulo (Libertadores 2005), 0–2 Flamengo (Copa do Brasil 2013). Exceção é o 1–1 com o Junior em Barranquilla em 2018 pela Sul-Americana, com vitória atleticana nos pênaltis.
  • Internacional em segundas partidas de finais fora do estado, como mandante: 2–1 Vasco (Brasileiro 1979), 1–0 Fluminense (Copa do Brasil 1992), 2–2 São Paulo (Libertadores 2006), 4–0 Pachuca (Recopa 2007), 1–1 Estudiantes (Sul-Americana 2008), 3–2 Chivas (Libertadores 2010), 3–1 Independiente (Recopa 2011). Outras finais com dois jogos: 0–1 Nacional (Libertadores 1980), 0–3 LDU (Recopa 2009).
  • Quem sai na frente do marcador da segunda final ganha o jogo? De 25 vezes em que aconteceram gols na final, em 18 vezes sim, em 7 vezes, não.
  • Quem sai na frente do marcador da segunda final ganha o título? De 25 vezes em que aconteceram gols na final, em 21 vezes sim, em 4 vezes, não.
  • 62 gols em segundas partidas de final da Copa do Brasil, divididos em: 9 (0–15 minutos), 9 (15–30 minutos), 10 (30–45 minutos), 7 (45–60 minutos), 12 (60–75 minutos), 15 (75–90 minutos).
  • Em 12 vezes a segunda partida da final da Copa do Brasil teve mais de 2.5 gols (3 gols ou mais), enquanto em 18 vezes a segunda partida da final teve menos de 2.5 gols (abaixo de 3 gols).
  • Athletico sempre que foi ao intervalo vencendo seu jogo na Copa do Brasil 2019, venceu o jogo. Por outro lado, somente aconteceu em 1 de 7 jogos (contra o Grêmio, 2–0).
  • Inter sempre que saiu na frente do marcador em seus jogos na Copa do Brasil, venceu seus jogos, em 5 de 6 jogos pela competição. Em 4 de 5, a vantagem foi conquistada na primeira etapa.
  • 11 dos 13 gols de Guerrero na temporada foram marcados no Beira-Rio.
  • Nas 3 partidas sem D’Alessandro entre os titulares pela Copa do Brasil, o Inter venceu 2 jogos, contra Paysandu, onde esteve no banco e entrou no segundo tempo, e contra o Cruzeiro, onde esteve suspenso. A outra, foi a derrota contra o Palmeiras, na qual ele entrou no segundo tempo.
  • Quando Rony marcou gols na temporada, em 5 das 6 partidas, a vitória do Athletico aconteceu ao final delas. 
  • Bruno Guimarães ainda não deu assistências na temporada, mas nos 3 gols que marcou na temporada, o Athletico venceu o seu jogo.
  • Apenas 2 finais da Copa do Brasil foram decididas nos pênaltis: Palmeiras-Santos em 2015 (4–3 Palmeiras), e Cruzeiro-Flamengo em 2017 (5–3 Cruzeiro).
  • Athletico nos pênaltis na história da Copa do Brasil: 5 vitórias e 3 derrotas. Fora de casa, 2 vitórias e 2 derrotas.
  • Internacional nos pênaltis na história da Copa do Brasil: 4 vitórias e 3 derrotas. No Beira-Rio, 3 vitórias e 1 derrota. 

Se por um acaso, houverem erros, comunique-os no post ou para o autor no Twitter: @caiobtncrt ou @FootureFC

Fontes: WhoScored, ogol.com.br

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

O caminho da Seleção, as mudanças de Tite e um norte para o Catar
Aurelio Solano

O caminho da Seleção, as mudanças de Tite e um norte para o Catar

0 Comentários
Cinco promessas africanas na base de clubes europeus
Caio Nascimento

Cinco promessas africanas na base de clubes europeus

0 Comentários
Pellegrini: a história dos romanos na Roma continua
Caio Bitencourt

Pellegrini: a história dos romanos na Roma continua

0 Comentários
A afirmação da Espanha e sua nova geração
Bruna Mendes

A afirmação da Espanha e sua nova geração

0 Comentários
Guto Ferreira coloca o Bahia para acelerar
Gabriel de Assis

Guto Ferreira coloca o Bahia para acelerar

0 Comentários
RAIO-X: De onde saem as assistências dos líderes do quesito na Série B
Douglas Batista

RAIO-X: De onde saem as assistências dos líderes do quesito na Série B

0 Comentários
Os destaques dos 8 classificados no Brasileirão Sub-20
Caio Nascimento

Os destaques dos 8 classificados no Brasileirão Sub-20

0 Comentários
A reinvenção de Brahim Diaz no meio-campo do Milan
Caio Bitencourt

A reinvenção de Brahim Diaz no meio-campo do Milan

0 Comentários
Maduro, o Red Bull Bragantino se aproxima de fazer história
Gabriel de Assis

Maduro, o Red Bull Bragantino se aproxima de fazer história

0 Comentários
Friendly #7 | O novo rico Newcastle, Sports Washing e a ‘era’ de clube-estado
Eduardo Dias

Friendly #7 | O novo rico Newcastle, Sports Washing e a 'era' de clube-estado

0 Comentários
Napoli: O impacto inicial de Anguissa com a camisa partenopei
Caio Bitencourt

Napoli: O impacto inicial de Anguissa com a camisa partenopei

0 Comentários
O Grande Norte e os grandes desafios: o que o futuro reserva para o futebol masculino do Canadá?
Caio Nascimento

O Grande Norte e os grandes desafios: o que o futuro reserva para o futebol masculino do Canadá?

0 Comentários
O agressivo América/MG de Vagner Mancini
Gabriel de Assis

O agressivo América/MG de Vagner Mancini

0 Comentários
O Botafogo/PB em busca de um acesso histórico na Paraíba
Douglas Batista

O Botafogo/PB em busca de um acesso histórico na Paraíba

0 Comentários
A disparidade entre Atlético de Madrid e Barcelona
Bruna Mendes

A disparidade entre Atlético de Madrid e Barcelona

0 Comentários