Dicas de Betting - Final da Copa do Brasil 2º Jogo

É hora de decisão! No jogo de volta da final da Copa do Brasil entre Internacional e Athletico-PR, confira as tendências para a segunda partida neste post do Footure, que estará trazendo dicas, números e estatísticas para você que está em busca daquele green e fugir de um red. Lembrando que, em breve, as rodadas completas estarão disponíveis apenas […]

É hora de decisão! No jogo de volta da final da Copa do Brasil entre Internacional e Athletico-PR, confira as tendências para a segunda partida neste post do Footure, que estará trazendo dicas, números e estatísticas para você que está em busca daquele green e fugir de um red. Lembrando que, em breve, as rodadas completas estarão disponíveis apenas para os integrantes do Footure Club, vem fazer parte do time.

Um último aviso: por óbvio, não há 100% de garantia de acerto, mas são algumas das tendências para os duelos. Jogue com moderação.

Segunda partida — Copa do Brasil

  • Em 30 segundas partidas de final, houve no primeiro tempo, 6 vitórias de mandante, 17 empates e 6 de visitantes.
  • Gol mais rápido em final de Copa do Brasil: Deivid (Cruzeiro, 2003) — 1′-1º tempo
  • O Athletico só venceu 3 vezes no Estádio Beira-Rio diante do Internacional: 2002 (3–2 pela Copa Sul-Minas), 1998 (1–0 pelo Brasileirão), 1996 (2–0 pelo Brasileirão).
  • De resto, foram outros 25 jogos com mando do Internacional, com 14 vitórias coloradas, e 11 empates, resultado que serve para os atleticanos.
  • Das 14 vitórias coloradas no Beira-Rio, em 7 o Inter venceu por algum placar que possa lhe garantir o título nos 90 minutos.
  • O Inter ficou entre fevereiro de 1991, quando venceu por 2–0 pelo Brasileirão daquele ano, e julho de 2004 sem vencer o Athletico no próprio estádio Beira-Rio. Em compensação, quebrou o jejum com a maior goleada do confronto: 6–0 diante do Furacão que seria vice-campeão brasileiro.
  • A última vez que o Inter fez no Athletico um placar que lhe garante o título, foi no Brasileirão de 2015, com vitória colorada por 2–0, com gols de Valdívia e Paulão.
  • Na história da competição, o Internacional tem boa vantagem em jogos de Copa do Brasil em casa: foram 59 jogos, com 34 vitórias, 17 empates e apenas 8 derrotas.
  • Na história da competição, o Athletico não tem boa vantagem em jogos de Copa do Brasil fora de casa: foram 67 jogos, com 15 vitórias, 29 empates e apenas 23 derrotas.
  • Em 30 segundas partidas de final, em 15 vezes ambos os times marcaram gols no mesmo jogo.
  • De 30 segundas partidas de final, em 4 delas o vencedor virou o jogo na mesma partida. Em 2 delas, o vencedor que virou o jogo foi o campeão, em ambas, o Cruzeiro (1996 e 2000).
  • Em 30 segundas partidas de final, houve no primeiro tempo, 7 vitórias de mandante, 16 empates e 7 de visitantes.
  • Só 4 equipes viraram após perder o primeiro jogo: Internacional (1992), Palmeiras (1998), Sport (2008), Palmeiras (2015).
  • CORREÇÃO DO PRIMEIRO POST: Em finais, apenas TRÊS vezes o vencedor do jogo de ida abriu uma diferença de dois gols de vantagem: Corinthians (2008, 3–1 Sport), Atlético-MG (2014, 2–0 Cruzeiro) e Grêmio (2016, 3–1 Atlético-MG). Créditos a @felipperegis: https://twitter.com/felipperegis/status/1171950902703513601
  • Apenas 5 vezes o resultado da segunda partida foi 0–0: Goiás-Flamengo (1990), Criciúma-Grêmio (1991), Botafogo-Juventude (1999), Fluminense-Paulista (2005), Cruzeiro-Flamengo (2017). ERRATA: No primeiro post, informamos que foram 3 no primeiro jogo, adicionamos essas 2 e corrigimos uma informação errada.
  • Athletico em segundas partidas de finais fora do estado, sempre como visitante: 1–0 São Caetano (Brasileiro 2001), 0–1 Cruzeiro (Sul-Minas 2002), 0–4 São Paulo (Libertadores 2005), 0–2 Flamengo (Copa do Brasil 2013). Exceção é o 1–1 com o Junior em Barranquilla em 2018 pela Sul-Americana, com vitória atleticana nos pênaltis.
  • Internacional em segundas partidas de finais fora do estado, como mandante: 2–1 Vasco (Brasileiro 1979), 1–0 Fluminense (Copa do Brasil 1992), 2–2 São Paulo (Libertadores 2006), 4–0 Pachuca (Recopa 2007), 1–1 Estudiantes (Sul-Americana 2008), 3–2 Chivas (Libertadores 2010), 3–1 Independiente (Recopa 2011). Outras finais com dois jogos: 0–1 Nacional (Libertadores 1980), 0–3 LDU (Recopa 2009).
  • Quem sai na frente do marcador da segunda final ganha o jogo? De 25 vezes em que aconteceram gols na final, em 18 vezes sim, em 7 vezes, não.
  • Quem sai na frente do marcador da segunda final ganha o título? De 25 vezes em que aconteceram gols na final, em 21 vezes sim, em 4 vezes, não.
  • 62 gols em segundas partidas de final da Copa do Brasil, divididos em: 9 (0–15 minutos), 9 (15–30 minutos), 10 (30–45 minutos), 7 (45–60 minutos), 12 (60–75 minutos), 15 (75–90 minutos).
  • Em 12 vezes a segunda partida da final da Copa do Brasil teve mais de 2.5 gols (3 gols ou mais), enquanto em 18 vezes a segunda partida da final teve menos de 2.5 gols (abaixo de 3 gols).
  • Athletico sempre que foi ao intervalo vencendo seu jogo na Copa do Brasil 2019, venceu o jogo. Por outro lado, somente aconteceu em 1 de 7 jogos (contra o Grêmio, 2–0).
  • Inter sempre que saiu na frente do marcador em seus jogos na Copa do Brasil, venceu seus jogos, em 5 de 6 jogos pela competição. Em 4 de 5, a vantagem foi conquistada na primeira etapa.
  • 11 dos 13 gols de Guerrero na temporada foram marcados no Beira-Rio.
  • Nas 3 partidas sem D’Alessandro entre os titulares pela Copa do Brasil, o Inter venceu 2 jogos, contra Paysandu, onde esteve no banco e entrou no segundo tempo, e contra o Cruzeiro, onde esteve suspenso. A outra, foi a derrota contra o Palmeiras, na qual ele entrou no segundo tempo.
  • Quando Rony marcou gols na temporada, em 5 das 6 partidas, a vitória do Athletico aconteceu ao final delas. 
  • Bruno Guimarães ainda não deu assistências na temporada, mas nos 3 gols que marcou na temporada, o Athletico venceu o seu jogo.
  • Apenas 2 finais da Copa do Brasil foram decididas nos pênaltis: Palmeiras-Santos em 2015 (4–3 Palmeiras), e Cruzeiro-Flamengo em 2017 (5–3 Cruzeiro).
  • Athletico nos pênaltis na história da Copa do Brasil: 5 vitórias e 3 derrotas. Fora de casa, 2 vitórias e 2 derrotas.
  • Internacional nos pênaltis na história da Copa do Brasil: 4 vitórias e 3 derrotas. No Beira-Rio, 3 vitórias e 1 derrota. 

Se por um acaso, houverem erros, comunique-os no post ou para o autor no Twitter: @caiobtncrt ou @FootureFC

Fontes: WhoScored, ogol.com.br

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Caio Bitencourt

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários