Os príncipes da Sociedad

Na Espanha, os escudos dos clubes falam muito de sua história. Ao observar uma coroa, sabemos que, num dado momento, aquele time teve suporte ou aprovação do rei. Dentro de uma monarquia, sabemos que a hierarquia mostra que os príncipes são os herdeiros do trono, mas também aqueles que podem representar a sociedade na ausência de […]

Na Espanha, os escudos dos clubes falam muito de sua história. Ao observar uma coroa, sabemos que, num dado momento, aquele time teve suporte ou aprovação do rei. Dentro de uma monarquia, sabemos que a hierarquia mostra que os príncipes são os herdeiros do trono, mas também aqueles que podem representar a sociedade na ausência de sua majestade.

Na Real Sociedad, dois jogadores assumiram esta função de traduzir o que sua torcida quer dentro de campo: Martin Ødegaard Mikel Oyarzabal.

O norueguês de apenas 20 anos (sim, apenas!) já é conhecido há algum tempo. Afinal, aos 16 já era contratado pelo Real Madrid e tendo substituído Cristiano Ronaldo em um jogo da Liga. O hype diminuiu e os empréstimos para Heerenveen Vitesse fizeram bem para o jogador. Se tornou um meia direita com diversas capacidades associativas, criativasinventivas. Em 2019/2020, seu talento está a cargo do clube basco e do técnico Imanol Alguacil – que tem sabido aproveitar e potencializar o jogador numa das Ligas mais competitivas do mundo.

Partindo sempre do lado direito e atuando entrelinhas, ou seja, no espaço entre volantes e zagueiros, Martin busca sempre dois tipos de movimentação dos companheiros: o lateral/extrema oposto buscando a inversão ou então algum jogador de zona mais interior partindo por trás da defesa, como poderemos observar na imagem abaixo. Não é por acaso, em apenas oito rodadas são 32 key passes na Liga 2019/2020. Uma média de cinco por jogo.

Os "key passes" de Odegaard na Liga 2019/2010. (Imagem: InStat)
Os “key passes” de Odegaard na Liga 2019/2010. (Imagem: InStat)

Dentro disso, seus números mostram que participou ativamente de 4 gols nestas primeiras rodadas com: dois golsduas assistências. Ao seu lado, um espanhol de 22 anos começa a se consolidar e manter regularidade na equipe da Real Sociedad e, mais do que tudo, representar a equipe como uma das lideranças apesar da pouca idade participando de 6 gols em 8 jogos da Sociedad, sendo quatro golsduas assistências.

Desde cedo, ainda mais pelo surgimento no mesmo clube, Oyarzabal se viu comparado ao francês Antonie Griezmann por iniciarem atuando na mesma posição de extrema esquerda e com características bem parecidas.

Apesar de ser um canhoto atuando ao “pé natural”, ou seja, aberto pela esquerda, o camisa 10 busca muito as zonas interiores e a entrelinha dos adversários, tendo em vista que Nacho Monreal ocupa bastante a linha de fundo e, em muitos momentos, a equipe se porta em um 1-3-1-4-2 (um papo para outra hora, inclusive) e sua inteligência ajuda bastante na geração de jogo.

O mapa de calor do espanhol Oyarzabal na Liga 2019/2010. (Imagem: SofaScore)
O mapa de calor do espanhol Oyarzabal na Liga 2019/2010. (Imagem: SofaScore)

Neste sentido, o jogador tem recebido muito o passe por trás da defesa e aproveitado para marcar. É, também, um desafogo quando a equipe precisa jogar pelos lados por sua capacidade de controlar o jogo e pausar com a companhia do interior esquerdo.

Seja como for, e ainda no início da LaLiga, a Real Sociedad apresenta um jogo muito solido e consistente para a sequência do ano e, por isso, vai precisar muito de dois príncipes que possam guiá-los ao lado de sua gente para lutar por uma vaga nas competições europeias, algo que aconteceu apenas duas vezes nas últimas duas temporadas: 2016/2017 e 2013/2014.

Na semana que vem eu volto para falar um pouco mais sobre a Liga das Estrelas. Não deixe de dar sua opinião e sugestão de temas que vocês gostariam de ler.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Gabriel Corrêa

Últimas Postagens

Como Vlahovic virou um artilheiro de muitos gols na Fiorentina
Caio Bitencourt

Como Vlahovic virou um artilheiro de muitos gols na Fiorentina

0 Comentários
Depressão: a inimiga invisível do futebol
Fernanda Lima

Depressão: a inimiga invisível do futebol

0 Comentários
Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários