Danilo, uma boa dor de cabeça para Abel Ferreira no Palmeiras

Em meio a titularidade de Felipe Melo e a chegada de Danilo Barbosa, o técnico Abel Ferreira tem uma boa dor de cabeça após as boas aparições de Danilo no decorrer dos jogos

Aos 19 anos, Danilo vive um momento mágico no Palmeiras. Desde sua estreia na equipe profissional, passando pela atuação contra o River Plate na Libertadores, na Argentina, e finalizando com o início da jogada para o gol do título alviverde na competição continental contra o Santos.

Entretanto, o jogador teve algumas oscilações e, somadas ao retorno de Felipe Melo, acabou se tornando um reserva — mesmo que sempre entrando nas partidas. Além disso, apesar de não ter estreado ainda, Danilo Barbosa chegou como reforço pedido por Abel Ferreira na função. O “bom problema” para o treinador é que, principalmente nas últimas duas partidas, Danilo entrou e mudou o ritmo do time defensivamente e ofensivamente.

Antes de falar sobre estes jogos e as qualidades de Danilo, também é preciso entender como joga o Palmeiras de Abel Ferreira, algo analisado antes da decisão da Libertadores. Na saída de 3+1, onde o primeiro volante fica a frente dos defensores, ele é muito importante para receber de costas para o marcador, achar um homem livre pelos lados ou encontrar as inversões nos pontas (no caso do Palmeiras) e acelerar as jogadas.

Agora, vamos aos últimos dois jogos e como Danilo agregaria saindo jogando.

Solucionando problemas contra o Defensa y Justicia

Ao enfrentar o Defensa y Justicia na decisão da Recopa Sul-Americana, o Palmeiras se deparou com um problema na marcação da entrelinha. Apesar da vitória, foram muitos lances nas costas de Felipe Melo (incluindo o gol), dificuldade nas coberturas e, na saída de bola — principalmente nos primeiros 20′ — problemas para escapar da pressão dos argentinos.

A entrada de Danilo aos 11 minutos da segunda etapa mudou um pouco o panorama da partida, como podemos analisar em alguns lances no vídeo abaixo:


O passe longo como arma ofensiva

Como foi possível observar contra o Defensa y Justicia, a leitura de Danilo nas jogadas é acima da média para fugir da marcação ou encontrar seu companheiro livre com um passe.

Na decisão da Supercopa do Brasil, entrou no intervalo e foi decisivo para melhora do Palmeiras — em que pese a derrota nos pênaltis para o Flamengo.

Como poderemos observar no vídeo abaixo, Danilo conseguiu superar as zonas de marcação da equipe de Rogério Ceni com passes; ou então encontrar o homem livre para dar prosseguimento as jogadas e fazer o seu time respirar.

Precisamos ver a partir de agora um retorno a titularidade para observar uma maior constância e intensidade dos movimentos durante os 90′, algo que seria de fundamental importância para Abel Ferreira. É preciso colocar em contexto, também, que Felipe Melo é o capitão da equipe e tirá-lo implica em muito mais situações do que trocar um jogador por outro. E, como citado anteriormente, ainda há a questão de seu xará, Danilo Barbosa, um atleta que foi comandado por Abel Ferreira e pode ser um “empecilho” para que sua tão sonhada continuidade na equipe titular do Palmeiras.

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Gabriel Corrêa

Últimas Postagens

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou
Caio Nascimento

Power in Motion: o projeto de restabelecimento do Dínamo de Moscou

0 Comentários
Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League
Bruna Mendes

Em sua primeira final europeia da história, o Villarreal desbanca o Arsenal nas semis da Europa League

0 Comentários
A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola
Lucas Filus

A coerência no Chelsea de Thomas Tuchel e no City de Pep Guardiola

0 Comentários
O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?
Dimitri Barcellos

O que fez Darío Sarmiento chamar a atenção do Manchester City?

0 Comentários
Paul Pogba pode ser o primeiro ‘reforço’ do United para a próxima temporada
Lucas Filus

Paul Pogba pode ser o primeiro 'reforço’ do United para a próxima temporada

0 Comentários
A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir
Caio Nascimento

A vez da geração 2004: conheça Matheus Nascimento, Cowell, Sesko e Demir

0 Comentários
Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari
Caio Bitencourt

Por que João Pedro é a tábua de salvação para o Cagliari

0 Comentários
Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol
Caio Alves

Biotipo, velocidade de raciocínio e tomada de decisão: o que é a intensidade no futebol

0 Comentários
Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube
Caio Nascimento

Knappenschmiede: a histórica forja do Schalke 04 em meio a turbulência existencial do clube

0 Comentários
Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete
Bruna Mendes

Campeão da Copa do Rei, Barcelona domina o Athletic e busca o doblete

0 Comentários
O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?
Jonatan Cavalcante

O que a contratação de Alexandre Gallo pode aportar ao Santa Cruz?

0 Comentários
4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021
Dimitri Barcellos

4 histórias para se observar na fase de grupos da Libertadores 2021

0 Comentários
Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense
Gabriel Corrêa

Raúl Bobadilla e Abel Hernández: conheça os novos centroavantes do Fluminense

0 Comentários
Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira
Caio Nascimento

Kayky, Galarza, Nestor, Kaiky, Rodrigo Varanda e o semestre animador dos garotos da base brasileira

0 Comentários
As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)
Caio Bitencourt

As transições da Inter que as deixam na cara do gol (e do Scudetto)

0 Comentários