São Paulo melhora com três Crias de Cotia no meio-campo

Em um começo de ano conturbado, Rogério Ceni está rodando o elenco do São Paulo em busca de soluções. Três delas estão fazendo a diferença.

No início do ano, o São Paulo acumulou tropeços em casa e só venceu pela primeira vez na quinta rodada do Paulistão. Após algum tempo, treinamentos e muito rodízio, Rogério Ceni vai encontrando uma base e o Tricolor Paulista dá sinais de melhora. São três vitórias seguidas, incluindo o clássico contra o Corinthians, com muito destaque para três Crias de Cotia: Pablo Maia, Rodrigo Nestor e Gabriel Sara.

Naturalmente, o São Paulo tem enfrentado muitas defesas fechadas nesse princípio de temporada devido ao estadual. Apesar da dificuldade vista em algumas partidas, existe um padrão implementado por Ceni para criar linhas de passe e gerar jogo por dentro. Na iniciação das jogadas, a linha de quatro é mantida, com os laterais mais abertos e o um volante mais à frente. No campo de ataque, um verdadeiro pelotão, formado pelo 2° volante, o meia central e pelo menos um ponta, se coloca entre as linhas de meio e de defesa do rival, com Calleri prendendo os zagueiros. Um dos pontas pode atacar mais aberto para que Rafinha avance por dentro.

Rodrigo Nestor Gabriel Sara Pablo Maia Footure São Paulo

Com essa estrutura apresentada, podemos falar sobre três jogadores específicos que, em diferentes alturas do gramado, fazem o São Paulo progredir. Recém promovido ao time principal após fazer boa Copinha, Pablo Maia tomou conta da vaga de 1° volante. Posicionado na cabeça da área, vence 59% de suas disputas de bola e acerta 92% de seus passes. É o responsável por acionar os jogadores colocados na intermediária rival, seja por fora ou por dentro dependendo de onde estiverem os espaços, além de exercer papel importante no pós-perda e na recuperação de bola, dando volume de jogo.

Mais avançado, Rodrigo Nestor atua como 2° volante, se aproximando da linha de meias para se tornar o elo de ligação entre o bloco defensivo e o ofensivo. Com boa capacidade de condução e de jogar em espaço curto, busca triangulações nos arredores da área, finaliza de longe e tenta infiltrações. Aumenta a fluidez do jogo do São Paulo e é um dos poucos jogadores agudos e em forma para atacar espaços ou acelerar as jogadas.

Gabriel Sara Footure São Paulo

Por fim, quem joga mais próximo do gol: Gabriel Sara. Sempre atuando como um meia que sai do lado do campo e flutua na entrelinha, é junto de Nestor, quem oferece a ruptura, quem infiltra e encontra soluções dentro da área adversária. Dono de boa técnica, se movimenta bastante por trás dos volantes rivais para receber a bola em um espaço vazio e com poucos toques se associar com quem está próximo. Pode tabelar com um ponta, um lateral, um meia, mas o importante é que ele toca curto e invade a área para finalizar.

O São Paulo tem um elenco jovem e um treinador cujo trabalho ainda é curto. Soma-se isso às conhecidas dificuldades do calendário do futebol brasileiro e temos um contexto difícil para o desenvolvimento de uma equipe. Portanto, ainda vemos um Tricolor que oscila, que tenta recuperar a forma física de alguns jogadores importantes e que precisa de mais atletas oferecendo soluções nas proximidades da área ofensiva. Ainda assim, as soluções já existentes passam por Pablo Maia, Rodrigo Nestor e Gabriel Sara.

Compartilhe
1XBet - Receber Bônus

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

O padrão ofensivo das transições do Bahia
Jonatan Cavalcante

O padrão ofensivo das transições do Bahia

0 Comentários
Por que a Juventus de Allegri falhou no caminho das conquistas?
Caio Bitencourt

Por que a Juventus de Allegri falhou no caminho das conquistas?

0 Comentários
Início de Luís Castro no Botafogo merece a euforia da torcida
Gabriel de Assis

Início de Luís Castro no Botafogo merece a euforia da torcida

0 Comentários
Conheça Allan Aal, técnico do Grêmio Novorizontino, surpresa da Série B 2022

Conheça Allan Aal, técnico do Grêmio Novorizontino, surpresa da Série B 2022

Douglas Batista
Uma nova, mas já conhecida, função: o renascer de Léo Baptistão no Santos
Aurelio Solano

Uma nova, mas já conhecida, função: o renascer de Léo Baptistão no Santos

0 Comentários
1XBet - Receber Bônus
Zalewski: a descoberta de Mourinho que mudou a Roma
Caio Bitencourt

Zalewski: a descoberta de Mourinho que mudou a Roma

0 Comentários
Líder, Vítor Pereira vai ganhando tempo no Corinthians
Gabriel de Assis

Líder, Vítor Pereira vai ganhando tempo no Corinthians

0 Comentários
Qual o impacto de Maignan no gol do Milan?
Caio Bitencourt

Qual o impacto de Maignan no gol do Milan?

0 Comentários
Retratos de um Real Madrid campeão espanhol e finalista europeu
Bruna Mendes

Retratos de um Real Madrid campeão espanhol e finalista europeu

0 Comentários
Planejado, Coritiba tem seu melhor time dos últimos anos
Gabriel de Assis

Planejado, Coritiba tem seu melhor time dos últimos anos

0 Comentários
O que falta ao Napoli para levantar o Scudetto?
Caio Bitencourt

O que falta ao Napoli para levantar o Scudetto?

0 Comentários
1XBet - Receber Bônus
Liderança do Santos chega a partir de melhora defensiva
Gabriel de Assis

Liderança do Santos chega a partir de melhora defensiva

0 Comentários
Real Betis x Valencia: a final entre Manuel Pellegrini e Pepe Bordalás
Bruna Mendes

Real Betis x Valencia: a final entre Manuel Pellegrini e Pepe Bordalás

0 Comentários
Ten Hag e a missão de reconstruir o Manchester United
Lucas Filus

Ten Hag e a missão de reconstruir o Manchester United

1 Comentários
Coppa Italia: meu bem ou meu mal?
Caio Bitencourt

Coppa Italia: meu bem ou meu mal?

0 Comentários