Quem é Vinicius Zanocelo e por que o Santos o contratou?

Badalado nas categorias de base da Ponte Preta, desde o sub-15, Zanocelo é o mais novo reforço do Santos.

Revelado pela Ponte Preta, Zanocelo tem passagens pelas seleções de base do Brasil e seu último clube foi a Ferroviária, contratado para a disputa do Paulista 2021, onde recebeu sondagens de clubes da série A do brasileiro e de times da Europa. Suas habilidades por si só bastariam para que um gigante do futebol nacional tentasse a sua contratação, entretanto há um encaixe notável entre Santos e atleta, que ocasionou no desfecho positivo da negociação.

As características de Zanocelo

Com bola Zanocelo se destaca pela capacidade em passar e progredir, oferecendo linhas de passe ou arrastando a marcação consigo, além de boas inversões de corredores e passes de ruptura, que rasgam os blocos adversários, aliado a uma naturalidade em conduzir com velocidade, indicando um ótimo controle de bola. Já sem bola, mas ainda em fase ofensiva, o meia de 1,85m apresenta boa leitura de espaços vazios e ataques aos mesmos, tudo isso em velocidade, graças as suas longas passadas.

Amostras de passes em profundidade e de ruptura de Vinicius Zanocelo.

Sem a posse, demonstra uma ótima capacidade de ‘basculhar’, ou seja, balançar junto com a linha de defesa e bloquear opções de passe do adversário, além de proteger bem a sua zona e pressionar sempre seu opositor quando o mesmo entra no seu espaço.

Quer conteúdo exclusivo do Footure? Receber desconto nos cursos e na Loja Futeboleiras? Faça parte do Footure Club.

A simbiose com o Santos

Popularmente conhecido por formar, desenvolver e revelar jovens, o Santos se encaixa perfeitamente com o status e as necessidades que possui Vinicius Zanocelo neste momento. Aliado a cultura do clube, em captar jogadores de times do interior e transforma-los em estrelas (como o maior capitão da história do clube: Zito), o novo reforço do Peixe encontra também um treinador que oferece tudo que precisa para ser potencializado e quem sabe exportado para o grande centro do futebol atualmente, a Europa.

Fernando Diniz tem uma carreira baseada em desenvolver um modelo de jogo muito bem definido por todos os clubes que passou, e principalmente prospectar a carreira de jovens jogadores, e/ou recuperar o futebol de atletas mais rodados. Exemplos não faltam, como Luciano e Gabriel Sara no São Paulo, Caio Henrique e Matheus Ferraz no Fluminense, Tchê Tchê ainda no Audax, entre tantos outros.

Passando ao campo, há uma convergência entre o futebol praticado pelas equipes de Diniz e as características do médio de 20 anos, como a sua capacidade em passar e ir à frente para receber, aliado a um primeiro toque com a bola divino, lançamentos e passes nas costas da última linha para ruptura dos extremos ou do centroavante. E muita pressão ao portador da bola, juntamente com um ótimo senso de posicionamento.

O casamento entre o Santos de Fernando Diniz e Vinicius Zanocelo pode, e deverá ser frutífero para ambas as partes. Vale a pena acompanhar!

Compartilhe

Comente!

Tem algo a dizer?

Últimas Postagens

Geração 2003: quatro joias e quatro contextos diferentes na América do Sul
Caio Nascimento

Geração 2003: quatro joias e quatro contextos diferentes na América do Sul

0 Comentários
Existem perspectivas positivas para o Arsenal?
Lucas Filus

Existem perspectivas positivas para o Arsenal?

0 Comentários
Florian Wirtz: referência técnica do Leverkusen aos 18 anos
Gabriel Belo

Florian Wirtz: referência técnica do Leverkusen aos 18 anos

0 Comentários
Real Sociedad e Real Betis na Europa League: é possível sonhar
Bruna Mendes

Real Sociedad e Real Betis na Europa League: é possível sonhar

0 Comentários
Diego Costa chega chegando e empolga ao lado de Hulk
Gabriel de Assis

Diego Costa chega chegando e empolga ao lado de Hulk

0 Comentários
Conor Gallagher e a busca por protagonismo no Palace
Gabriel Belo

Conor Gallagher e a busca por protagonismo no Palace

0 Comentários
Youth League retorna em 2021/22 com estrelas brilhando
Caio Nascimento

Youth League retorna em 2021/22 com estrelas brilhando

0 Comentários
Lazio: de que forma o Sarrismo pode funcionar na capital?
Caio Bitencourt

Lazio: de que forma o Sarrismo pode funcionar na capital?

0 Comentários
O ótimo começo de Carlos Soler na temporada do Valencia
Bruna Mendes

O ótimo começo de Carlos Soler na temporada do Valencia

0 Comentários
Marcão, André e o Fluminense de volta a briga por Libertadores
Gabriel de Assis

Marcão, André e o Fluminense de volta a briga por Libertadores

0 Comentários
Friendly #6 | A Copa de 2 em 2 anos, FIFA x UEFA, clubes x seleções e mudanças na análise mainstream
Eduardo Dias

Friendly #6 | A Copa de 2 em 2 anos, FIFA x UEFA, clubes x seleções e mudanças na análise mainstream

0 Comentários
O holandês que ajudou a transformar a carreira de Cristiano Ronaldo
Lucas Filus

O holandês que ajudou a transformar a carreira de Cristiano Ronaldo

0 Comentários
Sport: defesa sólida ou percepção quantitativa?
Jonatan Cavalcante

Sport: defesa sólida ou percepção quantitativa?

0 Comentários
O domínio do País Basco na cantera espanhola
Caio Nascimento

O domínio do País Basco na cantera espanhola

0 Comentários
Moise Kean: de volta para o futuro bianconero
Caio Bitencourt

Moise Kean: de volta para o futuro bianconero

0 Comentários